Há cerca de um mês deu entrada no DIAP do Porto uma queixa por Traição à Pátria. Os visados são detentores de cargos públicos dos últimos 15 anos.

 

Movimento Revolução Branca apresenta queixa contra políticos por traição à pátria

 

O Movimento Revolução Branca, que visa Consciencializar, Mudar e Servir, apresentou uma queixa no DIAP do Porto dia 11/07/2012. Nessa queixa, acusam os titulares de cargos públicos pelo crime de traição à pátria.

Na sua apresentação, fazem duras críticas à actividade política nacional, dizendo claramente que “a classe política não tem sabido corresponder minimamente àquilo que os Cidadãos Portugueses lhe têm oferecido, muito pelo contrário, tem procurado, de forma insistente, justificar a regressão económica e social do nosso país, através dos mais diversos bodes expiatórios:”. Afirmam ainda que “aqueles que hoje nos governam e que proclamam, em alta voz, a necessidade de assumirmos um elevado sentido patriótico e de sacrifício, foram os mesmos que, durante estas duas últimas décadas, alternaram entre governo e oposição, desempenharam cargos de relevo, beneficiando das relações sombrias entre os interesses privados e o Estado, viveram do sistema partidário, ou à sombra dele, não se lhes conhecendo nenhuma atitude de revolta, dentro ou fora dos seus partidos, para alterarem a situação e acordarem os restantes milhões de portugueses deste sono profundo”.

Na queixa apresentada ao DIAP, sumarizam em 46 pontos nos quais confirmam a traição que não é inerente a um governo mas sim ao aproveitamento político constante. A lista de testemunhas e prova focense é também anexada. Este é um “Procedimento Criminal contra aqueles que foram titulares de Cargos Públicos com capacidade de Decisão, Poder Soberano ou Executivo (…) visando apurar os mesmos no estado de perda de soberania e independência a que Portugal chegou”.

Ao Tugaleaks, o Movimento Revolução Branca adiantou que “Estamos seguros que esta atitude responde ao sentimento de milhões de Cidadãos portugueses, que se revêem neste tipo de combate cívico e que se enquadra na missão e objectivos definidos para este Movimento.“

O Tugaleaks anexa o documento completo abaixo, para a vossa apreciação.

 

 

Download da apresentação do RMB  (160KB)

Download da queixa crime apresentada ao DIAP (5.7MB)

 

Ver
Esconder