Longe vai o tempo em que falar de brinquedos sexuais era algo exclusivo para algumas pessoas mais abertas sexualmente. Hoje em dia, em especial desde o início da pandemia, vive-se um autêntico despertar sexual, que pode ser justificado de várias formas. Com os recentes discursos de libertação sexual, inclusão e igualdade de género, são muitas as pessoas que optam por se libertar de certos tabus e abraçar a novidade. Ainda assim, e apesar dos mais recentes acontecimentos, ainda existe imensa controvérsia e mitos em torno dos brinquedos sexuais. Neste artigo, vamos dar-lhe algumas dicas para tornar a sua vida sexual mais saudável.

Abertura do mercado ao público feminino

Existe uma pequena revolução sexual a acontecer, com cada vez mais empresas criadas e dirigidas por mulheres, como é o caso de duas caras famosas que decidiram investir no mercado de sex toys – Dakota Johnson, protagonista do filme “Fifty Shades of Grey” em parte responsável pela abertura deste mercado ao público feminino, que em novembro de 2020 investiu na Maude (marca de produtos de bem-estar sexual) e assumiu o cargo de codirectora criativa. Também Cara Delevingne passou a ser uma das proprietárias e conselheira criativa da Lora DiCarlo.

 

É verdade que a pandemia da COVID-19 abriu novos horizontes, quer na forma como nos conectamos com os outros como connosco mesmos. Como afirma Pedro Cor- reia, CEO da sex shop online Vibrolandia: “as pessoas tiveram tempo e oportunidade para pesquisar e informarem-se sobre a forma de como os sex toys podem melhorar a sua vida, seja fazendo parte de um casal ou estando a sós” acrescentando que “o facto de não ser seguro ter encontros ocasionais ou de curta duração provocou também uma maior procura de sex toys.”.

Mitos: Verdadeiro ou Falso

Como afirmamos anteriormente, ainda existe bastante controvérsia e mitos em torno dos brinquedos sexuais, deixamos-lhe aqui alguns dos mais comuns.

 

Após usar um vibrador, não vou querer fazer sexo real!

Falso: Diferentes tipos de estimulação proporcionam diferentes tipos de prazer. Um vibrador pode até fazê-la chegar mais rápido ao clímax, mas não exclui a presença de um parceiro. Quem sabe, até poderá convidá-lo a fazer parte da brincadeira.

 

Vou ficar viciada no meu brinquedo sexual?

Verdadeiro: É perfeitamente possível que se desenvolva uma relação de dependência positiva. Não existe problema algum em se dar prazer, aliás, é bastante saudável. Entre alguns dos benefícios de ter um orgasmo, poderá melhorar o seu humor, fortalecer o seu relacionamento e ajudá-la a conectar-se com o seu corpo.

 

Não consigo ter um orgasmo sem vibrador. Há algo de errado comigo?

Falso: Não há nada de errado consigo! A maioria das mulheres precisa de estimulação clitoriana intensa, para atingir o orgasmo. Poderá pedir ao seu parceiro que a estimule, ou até mesmo masturbar-se, mas se mesmo assim não conseguir chegar ao clímax, recorra aos seus brinquedos, os meios justificam os fins.

 

Brinquedos sexuais na vida a dois

“O uso de brinquedos sexuais, sozinho ou acompanhado, tem como finalidade proporcionar uma experiência de prazer, que, muitas vezes, passa pela introdução de novas sensações e estímulos. Todas/os nós temos direito a uma sexualidade saudável, sendo uma fonte de bem-estar, físico e psicológico”, explica Rita Torres, Psicóloga Clínica e Terapeuta Sexual em entrevista à Men’s Health.

 

Seja numa relação ainda recente ou já de longa data, a inserção de brinquedos sexuais é uma decisão que deverá ser tomada com atenção. “Cada casal é uma entidade única em todos os temas e este não é exceção”, diz-nos a especialista, salientando que, “primeiro, é necessário perceber se o casal tem vontade de introduzir brinquedos sexuais na relação”.

 

Prazer à distância de um clique!

Uma boa parte do êxito do crescimento de brinquedos eróticos, deve-se ao facto de existirem cada vez mais lojas online que permitem adquirir esse tipo de artigos com uma série de vantagens como: comodidade, descrição e variedade.

 

Apesar de a sexualidade ser algo natural ao ser humano, ainda existe muito pudor e tabu associado ao ato sexual e por esse motivo, as lojas online tornam-se num veículo perfeito para explorar a sexualidade longe de olhares curiosos. Normalmente, nas lojas online consegue encontrar todo o tipo de artigos sexuais, desde lingerie a vibradores e lubrificantes, tudo à distância de um clique.

 

Ver
Esconder