O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

O gigante da Internet decidiu censurar o Ahoy!, a ferramenta mais popular para desbloquear sites bloqueados em Portugal.

O Ahoy! é uma ferramenta que permite desbloquear os mais (bastante mais) de mil websites bloqueados em Portugal na sequência de um memorando de entendimento entre uma associação privada e o Governo Português.

A ferramenta, disponível para FireFox e Chrome, foi removida no dia 31 de Julho da loja do Google Chrome sem qualquer notificação. O print, que disponibilizamos, é a única forma que o programador, um cidadão Português, tem de saber o que se passa. O que é manifestamente pouco.

A ferramenta tinha cerca de180 mil utilizadores ativos e permitia o desbloqueio de sites através da transferência do tráfego pelos servidores do Ahoy!, pagos pelo próprio programador do seu bolso. Mas a ferramenta fazia mais do que isso: detetava novos sites, e informava o site SitesBloqueados para que este tivesse uma lista de sites censurados em Portugal atualizada para quem quisesse ver.

Sem explicação, o programador tenta agora encontrar alternativas.

O Tugaleaks contactou o gabinete de Imprensa do Google mas, apesar do e-mail enviado ter sido lido “apenas” 29 vezes, não foi possível enviarem uma resposta ás nossas perguntas, que incluíam um pedido exato de informação sobre o motivo da remoção da aplicação.

 

Entrevista com o desenvolvedor do Ahoy!

Há dois anos e meio, Henrique deu uma entrevista exclusiva ao Tugaleaks. Na altura, dizia que “Não fazemos mais do que um comum serviço de VPN/Proxy não faça. No entanto, se algo acontecer ao Ahoy!, o projecto é OpenSource, pode ser que alguém volte a pegar nele”.

Despedia-se, na entrevista dada, dizendo que “Obrigado a todos os que confiam no Ahoy! diáriamente para contornar os bloqueios de que hoje somos vitimas! Gosto muito de trabalhar para vocês, mas espero sinceramente que dentro de pouco tempo já não seja mais necessário utilizarem o Ahoy!”

Hoje, perguntámos a Henrique o que tinha a dizer, se ainda mantinha tudo o que dizia. A resposta foi simples: “mantenho a minha opinião, e vamos lutar até ao fim para que o Ahoy! sobreviva a este percalço”

A ferramenta continua disponível online para instalação manual para Google Chrome neste link. Para FireFox mantém-se tudo inalterável. 

 

UPDATE 09-08-2018 08:40: O Google Press respondeu ao nosso pedido com a seguinte declaração, que se transcreve na integra:
“keeping the extensions ecosystem free from malware and abuse has always been a priority and we are always working on closing gaps to address new abuse patterns that emerge. If an extension looks suspicious, we encourage users to report it as potential abuse through the Chrome Web Store page so we can review it in greater depth”

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *