O colectivo hacktivista Anonymous Portugal efetuou ontem o “tango down” de cerca de uma dezena de páginas. Prometem continuar a luta cibernética.

Foi ontem de manhã iniciada uma campanha contra os preços altos do sector energético bem como contra o sector do saneamento. Segundo um comunicado enviado ao Tugaleaks, “foi realizada a operação #‎OP re‬-energize que consistia em atacar os Websites das energias portuguesas”. Este ataque pretende “manifestar a nossa opinião contra as políticas utilizadas pelas empresas nacionais que prejudicam a nação”.

Anonymous Portugal atacam sites do sector energético e dos SMAS por todo o país.

“Nesse sentido, ontem e nos próximos dias vários Websites estiveram incluídos no ataque entre os quais a EDP, Endesa, GALP Energia, BP, Repsol, EDP Energias Renováveis, Águas de Portugal, SMAS”.

Num vídeo publicado no YouTube, o grupo denuncia os preços elevados destes sectores e deixam claro que esta acção é feita em prol do povo. Considera ainda que “outros” sites poderão ainda vir a ser atacados.

No chat de IRC na rede AnonNet encontra-se várias pessoas, onde trocam informações sobre como efectuar ataques, aconselhando sempre o uso de VPN:

 

IRC: #opreenergize @ AnonNet

 

O Tugaleaks falou com um dos vários membros do colectivo que estavam presentes no calar. Este, começa por afirmar que a operação é efetuada para “essencialmente mostrar indignação, mostrar que estamos atentos e os anonymousportugal estão para ficar “eu morro, mas a ideia fica!!! E assim irá permanecer até ao fim dos tempos!!!”.

Aponta também dedos ao Governo e às empresas do sector porque “Não há concorrencia em portugal, os preços sao combinados e fica tudo em águas de bacalhau… o povo é que paga. O governo nao faz nada pois quando sairem acabam por ter o seu tacho numa empresa que ajudem.”

 

O grupo prometeu ainda continuar com os ataques no dia de hoje.

Ver
Esconder