A operação “Anonymous PT UpRising” divulgou documentos e users de acesso que pertencem alegadamente á Assembleia da Republica. A AR não comentou.

Num vídeo publicado no YouTube há três dias, a operação Anonymous PT UpRising queixa-se que o ano de 2013 terá sido o pior dos últimos 40 anos: mais pobreza, menos poder de compra, mais desemprego, etc.

Apelidam também Cavaco Silva de “doente mental”, Pedro Passos Coelho de “um miúdo da escola que nada sabe de economia” e Paulo Portas de “uma anedota”.

No leak de documentos, disponibilizado no blog Digital Intifada, é também divulgada uma lista de utilizadores na rede da Assembleia da República.

Disponibilizam ainda um conjunto de 185 documentos alegadamente obtidos dos servidores da Assembleia da Republica, perguntando ainda “se não foi engraçado?” e admitindo que a AR “nem notou” que os documentos foram “roubados”.

 

anonymous_logo

 

Dentro desses documentos, segundo o Tugaleaks verificou, não existem segredos de estado ou material confidencial. No entanto, existem nomes de pessoas e projectos que poderão não estar ainda disponíveis ao público por estarem em fase de preparação.

Ao longo dos próximos dias, o Tugaleaks irá proceder à análise individual dos documentos.

 

Link dos documentos

 

O Órgão de Comunicação Social Tugaleaks contactou a Assembleia da República, com carácter de urgência, mas até á publicação do nosso artigo não recebemos qualquer resposta.

Recordamos que este mês houveram ataques informáticos contra a PJ e que já foram referenciados sites de partidos políticos que estão, em 2014, mais de 2 anos depois do hacktivismo se ter feito notar em Portugal com os ataques dos LulzSec Portugal em finais de 2011, ainda vulneráveis a ataques informáticos.

 

ACTUALIZAÇÃO 04-02-2014:

A Assembleia da República respondeu aos nossos pedidos indicando que “Em resposta às questões colocadas, informamos que toda a informação divulgada no referido URL resulta de documentos disponíveis de forma pública na página Internet da Assembleia da República” não comentando, no entanto, a lista dos utilizadores obtidos.

Ver
Esconder