As medidas de estágios e de apoios à contratação são um apoio dado pelo Estado e pago pelos contribuintes para permitir apoio à contratação de pessoas.

Mas, ao longo dos anos e das últimas semanas, enquanto o Tugaleaks investigou a situação, temos vindo a verificar que são sempre as grandes empresas que tẽm a maior fatia.

Do “top 10” das empresas que obtiveram apoios no ano de 2018 encontra-se apenas uma unipessoal. As outras são todas empresas conhecidas e que, do que publicamente se conhece, não sofrem problemas financeiros.

Só em 2018 o IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional recebeu quase meio milhar de candidaturas para integrar mais de duas mil pessoas.

A lista contém nomes conhecidos, nomes de empresas com as quais lidamos ou ouvimos falar regularmente.

Segue a lista das empresas que mais receberam dinheiro do IEFP para apoio a estágios e contratações no ano de 2018:

  • ACCENTURE TECHNOLOGY SOLUTIONS SOLUCOES INFORMATICAS INTEGRADAS
  • ALTRAN PORTUGAL, S.A.
  • ANA & BARROS, LDA,
  • AUCHAN PORTUGAL HIPERMERCADOS, S.A,
  • BLUEPHARMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA, S.A,
  • DELOITTE & ASSOCIADOS SROC, S.A.
  • DELOITTE CONSULTORES, S.A.
  • EDCM – COSTURA, UNIPESSOAL, LDA,
  • EVERIS PORTUGAL S A,
  • SGG SERVIÇOS GERAIS DE GESTAO, S.A.

Estas foram as empresas que “beneficiaram de um volume de apoio mais elevado por parte do IEFP”, afirmou fonte oficial. Ou seja, 6.5 milhões de euros.

De acordo com a mesma fonte, “no conjunto estas empresas receberam no ano de 2018, no âmbito de mais de 400 candidaturas a estágios e apoios à contratação, um montante de cerca de 6,5 milhões de euros, para integrar 2.285 desempregados por via de estagiários e contratos de trabalho”.

“No âmbito de mais de 400 candidaturas a estágios e apoios à contratação” as empresas acima indicadas obtiveram “um montante de cerca de 6,5 milhões de euros, para integrar 2.285 desempregados por via de estagiários e contratos de trabalho”.

Esta lista foi enviada pelo IEFP após insistência do Tugaleaks. Foi necessário recorrer à Comissão de Acessos a Documentos Administrativos para obter esta informação, tendo o IEFP enquanto entidade pública falhado o prazo legal de resposta por duas vezes às questões, legítimas, que qualquer jornalista mas também qualquer cidadão lhe poderia endereçar.

O IEFP informou ainda que a informação estava descrita neste PDF… que tem “apenas” 8373 páginas.

 

Pretendes denunciar alguma situação?
Usa o nosso formulário de denúncia anónima.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder