Uma cidade Espanhola declarou parte da sua dívida ilegítima, dizendo por isso “não pagamos” a uma dívida que não foi feita a pensar nos cidadãos.

A 25 de Junho, através de uma moção apresentada com a colaboração do Grupo de Auditoria da Dívida de Badalona, foi possível reconhecer a ilegitimidade de parte da sua dívida, pois a mesma não foi feita tendo em conta os interesses da população.

 

Badalona é a primeira cidade Espanhola a declarar ilegítima a sua dívida

 

Especificamente, são declarados ilegítimos os juros dos empréstimos ICO, que o BCE cobra aos bancos a 1% e estes emprestam aos municípios a 5% ou mais para pagar fornecedores. A aprovação desta moção representa uma mudança de paradigma, uma vez que nenhuma administração pública havia declarado antes uma dívida como ilegítima, explica o site do Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa.
O site do CADPP ainda congratula esta medida, agradecendo a ”todas as pessoas, tanto do grupo Auditoria Badalona como exteriores a ele, que colaboraram e tornaram possível de muitas maneiras que ontem pudéssemos apresentar esta moção e dar um passo em frente contra o capitalismo e a ditadura financeira que nos estrangula. Juntos, podemos!”

 

Partido que Governa a cidade acusado de falta de transparência

Nem tudo são rosas nesta cidade. Partidos e sindicatos da oposição ao Partido Popular (PP), quem governa este momento a cidade, queixam-se de falta de transparência na escolha de cerca de 200 desempregados para trabalharem numa empresa municipal durante alguns meses, empresa essa onde o PP tem uma maioria.
São 204 desempregados, que, durante alguns meses, podem receber 520EUR por mês.

 

Pode acontecer em Portugal?

O Comité para a Anulação da Dívida Pública Portuguesa tem vindo a desenvolver acções e esclarecimentos sobre a dívida pública em Portugal. É da opinião de alguns dos membros que a dívida, muita dela, não é legítima.
Um Universitário da área de Economia contactado pelo Tugaleaks afirma que não é de todo afastada esta possibilidade, mas que o monopólio dos partidos e a forma como se coligam entre eles pode dificultar em muito uma cidade Portuguesa conseguir o mesmo que Badalona.

 

Comentários

4 Comments

  1. LEIAM e se estiverem de acordo AASSINEM, DIVULGUEM este instrumento Princípio de Auditoria de Cidadão á Dívida permite à população de compreender as razões que levaram o poder político governativo a anexar à real dívida pública as dívidas privadas, a compreender a arquitectura fraudulenta na contractação da dívida em nome do cidadão, bem como permite fazer analisar de maneira crítica com transparência e rigor, a política de empréstimo efectuada pelas autoridades do país.
    Princípio de Auditoria de Cidadão á Dívida para além do controlo financeiro tem um papel eminentemente político, ligado a duas necessidades fundamentais da sociedade: a transparência e o controlo democrático do Estado e dos governantes pelos cidadãos.
    Eu defendo a suspensão, exijo uma auditoria financeira ao Estado na qual toda dívida e/ou despesa pública identificada na legitimidade assume-se o seu pagamento integral, todas aquelas identificadas no enquadramento da ilegitimidade exijo a sua anulação, bem como exijo a responsabilização a todo aquele que as contraiu
    http://www.peticaopublica.com/?pi=P2013N38162

Responder a Evelyn MCH Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder