O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Vários grupos ligados aos Anonymous Portugal lançaram uma operação recentemente com o intuito de recolher dados do Banco de Portugal e também do Novo Banco.

Várias são as vozes portuguesas que se insurgem com a atitude do estado em “salvar” mais um banco privado. É neste contexto que vários grupos ligados aos Anonymous Portugal resolveram divulgar vários e-mails para os Portugueses reclamarem.

O leak foi publicado nas páginas Anonymous PORTUGAL, OutsideTheLaw e SideKingdom12, da seguinte forma:

 

 

Com a indicação de que “não pagamos mais bancos” os Anonymous divulgaram 200 e-mails do Banco de Portugal e do BES, incentivando os utilizadores a reclamarem “à vontade”.

 

Aceda aqui à informação

 

 

banco_De_portugal

 

Governo cria Lei à pressa para “resolver” o caso BES

Um técnico superior da Administração Pública indicou ao Tugaleaks que ”o que é mais estranho no meio disto tudo é que: ao contrário do que é normal, o diploma foi aprovado numa reunião extraordinária do Conselho de Ministros, foi nitidamente preparado à pressa – daí o preâmbulo ser demasiado curto -, e curiosamente só entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação – ou seja, a 5 de agosto”. Afirmou também na altura que “se o objetivo de tanta pressa era dar poderes ao Governador do Banco de Portugal – o que me parece que não era o único objectivo – no dia 3, quando ele supostamente anuncia a decisão, ainda não os tinha, nem estes lhe foram conferidos com efeitos retroativos – o que seria pouco típico numa lei, mas que poderia acontecer. Por outro lado, se o objectivo era permitir, como também é este decreto-lei que permite, dar autoridade ao governador do Banco de Portugal para definir depois como vai ser alienado o Novo Banco, então não era precisa esta pressa.

 

 

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *