O banco Millennium BCP tem barreiras sem abrigo numa Avenida de Lisboa. O Grupo já tinha usado a mesma barreira no ActivoBank na baixa de Lisboa.

As “barreiras sem-abrigo” estão cada vez mais comuns em Portugal, e de todas as que apanhámos até agora, estas têm sido sempre em instituições bancárias – aquelas a quem os sem-abrigo não interessam para nada.
Este é apenas mais um caso, pois anteriormente já tinha sido denunciado que existiam estas mesmas barreiras numa agência do mesmo grupo mas noutro banco, o Activobank, na baixa de Lisboa.

 

Leia também: Millennium BCP e o negócio dos juros

 

Tendo em conta que a agência fica por baixo de uma arcada e a zona é frequentada por idosos, estes vêm-se impedidos, bem como os sem-abrigo, de se sentarem nas imediações.
O Movimento Cívico Mais Lisboa decidiu abrir uma ocorrência na Câmara Municipal de Lisboa com o número OCO/70661/2014 mas o Tugaleaks sabe que a Câmara Municipal não tem feito praticamente nada quanto estas ocorrências são denunciadas.
” O MaisLisboa interroga a CML sobre a legalidade desta obra e se ela foi devidamente autorizada pela autarquia ou se, como o caso que recentemente identificámos num balcão do BBVA, se trata também de uma obra selvagem e ilegal” lê-se na ocorrência que o Mais Lisboa criou.

Contactado o Assessor de Imprensa do banco, este não comentou a situação. Aguardámos por uma resposta durante três semanas.

 

barreiras-sem-abrigo-millennium-bcp

 

 

O que são “barreiras sem-abrigo”

Esta “moda” começou no estrangeiro mas foi adoptada com cada vez mais frequência em Portugal. O Tanto com grades como com vasos gigantes, é uma de afastar os sem-abrigo e os idosos de um local onde se podem sentar ou dormir.

Quando instaladas posteriormente à construção do prédio ou loja, carecem sempre de autorização prévia pelo Município pois é uma alteração da fachada exterior.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder