Parece uma operação policial de filmes, mas não é. Enquanto um membro dos Anonymous estava num chat, o FBI apareceu-lhe em casa.

 

Activista ligado ao colectivo Anonymous detido “em directo” pelo FBI

 

A notícia já tem cerca de três semanas mas não é menos importante por isso. Tratou-se de uma operação única no mundo
Este activista, um porta voz informal dos Anonymous e de várias actividades de hacktivistas dos últimos tempos, foi detido em directo enquanto participava numa conversa online. A conversa foi posteriormente colocada no YouTube.

 


 

Barrett Brown é o fundador do Project PM, e tem falado ao longo dos meses das alegadas actividades criminais do Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Pensa-se que a empresa HBGary esteja ligada à incriminação deste cidadão que está a ser defendido pelo advogado Attorney Jay Leiderman, residente na Califórnia, que tem prestado no passado ajuda legai para com os membros do colectivo Anonymous.

Segundo a acusação, Barrett “ameaçou disparar e ferir agentes” do FBI. Existem também algumas, bastante vagas, teorias da conspiração mas maioritariamente a acusação é composta por citações do Twitter e YouTube onde ele alegadamente comete crimes.

Por Portugal, apenas podemos dizer que se ameaçar disparar ou ferir agentes da autoridade, não haveriam prisões (e agentes) suficientes para deter tantos criminosos.

 

Esta parece ser mais uma perseguição ao colectivo Anonymous sobre a qual os AntiSec retaliaram na altura divulgando transacções de cartões de crédito associadas aos e-mails .gov de vários agentes.

Ver
Esconder