O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Um jogo na Internet tem dado que falar. Basicamente, o jogo consiste em bater num políticos. Mais “nomes” virão em breve, mas para já existem três nomes conhecidos.

O jogo, acessível no site www.batenopolitico.com, permite uma única e simples função: escolher um político e bater nele.
Existem vários objectos com os quais se pode bater no político, como um bacalhau, com o “camarada” ou com o memorando da Troika.

O jogo consiste em bater, em qualquer parte do corpo que esteja visível, no político. Para isso, basta usar o rato. Um jogo que pode, segundo comentários na página de Facebook do jogo, “aliviar o stress”.

 

Bater num político já é possível... e não se paga nada por isso

 

O Tugaleaks foi conhecer os autores deste jogo, e entrevistou António Bettercout, que nos contou um pouco mais sobre a ideia por trás de bater num político:

 

Quem fez o Bate no Político e quanto tempo envolveu até agora?

Este jogo surgiu como uma brincadeira e foi desenvolvido ao longo de ¾ meses nos tempos livres da equipa da Wise Gadget – uma start-up tecnológica fundada por António Bettencourt e Tiago Sarsfield, da qual fazem igualmente parte a Ana Silva (webdesigner), Jorge Pinho (programador) e Ana Reis (ilustradora).

 

Porquê a ideia de um site onde se pudesse bater em políticos e como surgiu a ideia?

A ideia surgiu durante uma troca de ideias entre os membros da equipa, em que procurávamos maneiras de dar a conhecer a nossa empresa ao mercado. O nosso primeiro projecto foi uma plataforma de apoio à cultura em que os promotores podem vender os seus bilhetes excedentes por metade do preço, e terminado o desenvolvimento desse projecto, partimos para algo diferente. O tema político está sempre na ordem do dia, e o descontentamento para com os políticos é, infelizmente, generalizado.
Começámos a desenvolver o jogo mantendo sempre um cariz humorístico, para permitir às pessoas um pouco de boa disposição no meio de tantos problemas que assolam o país. Creio que ultrapassar as dificuldades rindo-nos delas é algo muito português.

 

Pretendem adicionar mais políticos além dos que lá estão?

O Portas e o “Sócras” estão prestes a ser lançados. E sim, iremos desenvolver mais personagens para o jogo. Levando em conta que escândalos de corrupção no seio político não faltam em Portugal, existem ainda várias figuras públicas que merecem estar neste jogo.

 

O que acham os autores do site da política em Portugal?

A opinião generalizada da nossa equipa é semelhante à de qualquer
português: estamos desiludidos com quem supostamente deveria zelar pelos nossos interesses. Não somos afectos a nenhum partido, somos apenas um grupo de cidadãos que desenvolveu uma ferramenta que permite aos portugueses dizer aos políticos, sejam do governo ou da oposição: “estás a fazer um mau trabalho e agora vou-te dar com um bacalhau”.

Terminam dizendo que “este jogo é, como referi anteriormente, de cariz
humorístico, e que de modo algum somos apologistas da violência para lá do meio virtual“.

 

E o leitor, quer Bater no Político?

Comentários

5 Comments

  1. Para start-up estão a começar mal.
    Flash? A sério? Com o HTML5 já a envergonhar a Adobe, até a Microsoft fez um “port” de um jogo para HTML5 e vocês… Flash? really?
    OMG

  2. Que bacalhau e foi ce tão pequeninas. Esprava mais sangue. Não era preciso muito mais para fazer uma coisa um pouco melhor.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *