A empresa gerida pelo actual presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira e pelo seu sócio Almeirindo Sousa pode estar na origem de burla em 17 milhões de Euros.

Depois das buscas em casa de Luís Filipe Vieira em 2010 efectuadas com mandado judicial, a Parvalorem, que afirma ter o objectivo de gerir o interesse público,  assumiu uma dívida do actual presidente do Benfica e de Almeirindo Sousa no valor de 17 milhões de euros. Segundo a edição de hoje do Diário de Notícias, ainda falta apurar se este valor decorre de algum esquema fraudulento.

A Parvalorem é a empresa que gere os créditos do BPN e que tem assumido vários créditos. Este é o último que se conhece assumido.

 

Luís Filipe Vieira: ganhou 1 milhão com o BPN e agora o estado assume dívida de 17 milhões

 

Já em 2010 várias c casas de Luís Filipe Vieira bem como a sua empresa tinham sido alvo de buscas por indícios de burla e falsificação de documentos no âmbito de um processo para a aquisição de acções da SLN (Sociedade Lusa de Negócios).

Dos 17 milhões assumidos pelo estado, estão ainda “fora da equação” 1 milhão de euros que o actual dirigente do Benfica ganhou em 2004 quando vendeu as acções que a sua imobiliária detinha relacionadas com o BPN.
A Inland, sociedade detida por Luís Filipe Vieira e a sua família, vendeu em Março de 2004 1.4% da SLN que tinha entretanto adquirido.

Segundo um relatório do Banco de Portugal, “atendendo aos valores depositados na sua conta, a venda das acções gerou uma mais-valia de um milhão de euros”.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder