Há organismos pagos com o dinheiro dos contribuintes que vivem, de acordo com o pensamento de alguns cidadãos “acima das possibilidades”. Mas o BdP está num nível mais acima.

Foram 15 viaturas, 14 da marca BMW e 1 da marca Mercedes-Benz, sendo que a maior parte foi adquirida à empresa Caetano Baviera – Comércio de Automóveis, S.A., uma empresa que de acordo com o Portal base já ganhou mais de 3 milhões de euros em ajustes diretos.

No caso do Banco de Portugal, as viaturas, de acordo com o Gabinete de Imprensa da entidade, foram adquiridas entre Janeiro e Dezembro de 2017.

 

Mais seletivos que a Uber

Mas estas viaturas, que somam um total de 51.2385,92EUR, não foram “novas” viaturas. De acordo com a mesma fonte, “no ano em apreço (2017) o Banco de Portugal alienou 11 viaturas do seu parque, em linha com a sua política interna de renovação da frota automóvel, de acordo com a qual as viaturas são passíveis de alienação decorrido o período mínimo de 5 anos após a sua aquisição”.

Ou seja, a frota foi comprada porque a frota “antiga”, com apenas 5 anos, teve que ser trocada devido à sua política interna.

Esta é uma política superior, por exemplo, á da Uber, que permite carros até 7 anos de vida (ao contrário dos 5 anos do Banco de Portugal) ao serviço dos seus clientes. Mas, o dinheiro público e a política interna desta organização aparentemente requerem algo mais rigoroso.

 

Informação chega após meses de espera

A informação original foi solicitada ao Banco de Portugal no dia 21 de Setembro mas apenas em mais de meio do mês de Dezembro foi recebida esta informação.

Foi necessário recorrer à Comissão de Acesso a Documentos Administrativos para obter os valores solicitados, tendo sido entregue o documento com o referido valor já depois do prazo legal admissível para o efeito. O PDF da decisão pode ser consultado aqui.

Ainda assim, esta recusa do Banco de Portugal em cumprir a lei, não vingou perante a Comissão que deu razão ao Tugaleaks no direito à obtenção desta informação para fins jornalísticos.

O documento enviado pela entidade pode ser consultado aqui.

Conheces desperdícios de dinheiro público na tua região?
Envia uma denúncia anónima neste formulário!

 

Foto: Tâmega Sousa

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder