Estes e-mails estão a sair caros aos contribuintes. A Cision é especialista em “clipping”, e o erário público tem ao longo dos anos pago por isso.

A primeira pergunta que se deve fazer é “o que é o clipping”? O Tugaleaks teve acesso a vários e-mails de clipping da Cision e consegue perceber o funcionamento do mesmo.

Estes e-mails, enviados diariamente a quem os requisita (organismos do Estado, Câmaras Municipais, órgãos de soberania e de justiça, etc.) contém uma lista de notícias de relevo da entidade que as contratou.

A Cision faz o “scan” de todos os órgãos de comunicação social. Até o próprio Tugaleaks, como órgão de comunicação social, é “pesquisável” e pesquisado pela Cision.

Este não é o único serviço no mercado, mas é o que a esmagadora maioria dos serviços do Estado e poder local e judicial utilizam. O Google Alerts é uma boa alternativa. E quanto custa o serviço? É grátis.

O serviço de clipping é, como o Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia – Espinho, E. P. E. diz, um serviço “de Monitorização dos Meios de Comunicação Social”. O ajuste direto, publicado há poucos dias, paga seis mil euros por isso. Durante um ano, o Hospital vai receber um e-mail por dia com o resumo das notícias relevantes ao Hospital. E provavelmente irá receber, se o serviço funcionar, um e-mail com esta notícia.

Esta é um dos muitos organismos que solicita o serviço. Num espaço de 11 anos foram mais de 280 os contratos adjudicados à Cision com ajuste direto. Os contratos a concurso, esses, não sabemos o número.

O que contém o “clipping”

Conforme indicado anteriormente, o “clipping” é a forma de agregar notícias publicadas nos outros órgãos de comunicação social.

Como exemplo, o Tugaleaks teve acesso ao envio de um desses e-mails enviados ao Ministério da Justiça, um dos “clientes” da plataforma:

Como se pode ver, o e-mail consiste apenas e só na divulgação de notícias relacionadas com justiça.

O serviço vale a pena?

O Tugaleaks contactou a Cision há mais de duas semanas. Obtivemos silêncio. Queríamos perguntar quantos clicks e visualizações existiam por envio para aferir se o serviço era efetivamente e realmente rentável.

Desta forma, é impossível saber se os 5.073.815,24 EUR  empenhados desde 2018 em 280 contratos, e estamos apenas a contar os de ajuste direto, realmente fizeram um efeito positivo no trabalho de quem solicita este serviço.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder