Agora, o domínio está a ser utilizado para dar informação que não é relevante. O domínio foi registado por terceiros que, agora, fazem uso do mesmo com milhões de “backlinks”.

Um dos domínios do Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo (CNIACC) caducou, de acordo com informações da própria entidade.

Quando um domínio caduca, ou seja, expira, e a entidade responsável não o renova, o mesmo domínio pode passado algumas semanas ser registado por outras pessoas.
Em vez de preservar o domínio, a entidade referida decidiu alegadamente não renovar alguns domínios.
A entidade gestora recebe, pelo menos um e-mail a informar da renovação. 

Sem especificar quais são, o presidente do CNIACC disse ao Tugaleaks que “Tendo procedido recentemente (2017) ao registo de domínio que utiliza para a sua atividade (www.cniacc.pt), terão posteriormente caducado outros domínios cujo registo terá sido efetuado por terceiros, na medida em que os mesmos se mostraram desnecessários”. Podendo ser o domínio arbitragemdeconsumo.org ou outro, o certo é que têm conhecimento da existência do mesmo.

O problema é que são muitas as empresas que, ou por desconhecimento, ou por indicação de um contabilistas ou simplesmente por não atualizarem o seu website, efetuam o “link” para a resolução da arbitragem de consumo  de um site inexistente. Ou melhor, existente mas com informação nada relevante.

A entidade é uma associação, fundada por outras associações de centros.

A situação foi há dias reportada no Reddit e mereceu já bastantes visualizações.

 

O domínio e a sua dimensão

O domínio de internet arbitragemdeconsumo.org, conforme imagens publicamente disponíveis na Internet, era anunciado pelo CNIACC como o domínio para obtenção de informação da área do consumo.

De acordo com o Small SEO Tools, o link tem 1.16 milhões de links apontados ao arbitragemdeconsumo.org. Alguns, como a mesma ferramenta mostra, de sites conhecidos:
É o caso da Loja do Publico, um órgão de comunicação social que, não atualizando a sua página de internet faz um link para endereços que não estão corretos.

O presidente da entidade pede por isso que “que divulgue junto dos vossos leitores/consumidores qual o domínio correto deste Centro de Arbitragem”.

“O site é seguro”, diz o presidente

O Tugaleaks visitou o site no início desta semana e constatou que os pedidos HTTPS estavam propositadamente redirecionar para HTTP, algo que é inseguro e desaconselhável.

Quando confrontado com a situação, o Presidente do Centro Nacional de Informação e Arbitragem de Conflitos de Consumo respondeu que “cumpre-nos informar que o site é seguro, funcionando com HTTPS, não se verificando a referida possibilidade de interceção”.
Efetivamente a situação foi corrigida, mas será que o site é “seguro” como diz Fernando Viana?

Uma visita ao Security Headers demonstra o contrário: o site é inseguro, contendo várias melhorias recomendadas à criptografia utilizada:

Entretanto, mais de um milhão de sites, e os seus consumidores ficam desinformados por uma má gestão de domínios na Internet.

Queres efetuar uma denúncia ao Tugaleaks?
Usa este formulário anónimo!

Foto: Tradaq

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder