O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Vários e-mails e passwords de juízes e jornalistas foram divulgados por hackers Portugueses nas suas páginas oficiais. Este grupo de hackers pertence aos colectivo Anonymous Portugal.

Depois da Procuradoria-Geral da República, das juntas de freguesia, câmaras municipais, partidos e muito mais, os hackers viraram-se para as Comissões.
As Comissões, sobre um determinado assunto, são entidades públicas geridas com dinheiros públicos que estudam ou tecem informação ou documentação vinculativa sobre um determinado tema.

O ataque à primeira comissão de que há memória em Portugal foi feito à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista (CCPJ). Esta comissão, liderada pelo Juiz Desembargador Pedro Gonsalves Mourão, tem a seu cargo a emissão dos títulos para jornalistas sendo obrigatório que todos os jornalistas tenham ficha, ou inscrição, na referida comissão.

A segurança informática da CCPJ deixa, no entanto, muitíssimo a desejar. Soube o Tugaleaks, em conversa com encriptação end-to-end com o hacker Ousiderz Arcainex, que opera nos grupos Hackers Street, SideKingdom12 e OutsideTheLaw, que o acesso à Extranet da CCPJ foi possível ser feito com o utilizador “admin” e a password “admin”, dados entretanto já alterados e expostos no Facebook dos OutsideTheLaw.

 

ccpj

 

O acesso a um utilizador admin da Extranet permite também, em teoria, o acesso total aos jornalistas lá registados, podendo também serem alterados dados.

Conta-nos também um outro responsável pelo ataque que “algum vai ser estagiário 12 meses a minha pala, e não faço a p*ta da mínima quem seja”, confirmando que teve acesso a todos os dados, ou pelo menos a alguns, incluindo nomes, fotos, moradas, locais de trabalho, posição dentro do órgão de comunicação social, telemóveis, entre outros.

 

Os hackers alegaram ainda terem tido acesso a 473.230 documentos, supondo-se tratar-se de registos físicos e de documentos pessoais entregues por jornalistas na altura do seu registo e terem feito o leak de cerca de 300 e-mails e passwords de jornalistas e juízes.

Embora exista o referido acesso, e dizendo que “a informação está exposta”, os hackers decidiram por agora divulgar apenas alguma da informação que têm, deixando um aviso á CCPJ, “Caso mudem a Password de Administrador até dia 09/02/2015 Nós vamos usar as cartas que temos na Manga”.

 

 

 

O Tugaleaks contactou ontem a Comissão da Carteira Profissional de Jornalista para obter confirmação da falha de segurança e a data da última auditoria aos seus serviços digitais, mas até ao momento não existiu qualquer resposta.

 

“A liberdade de expressão é algo que nós tencionamos mostrar ao povo”, diz Ousiderz Arcainex.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *