Numa posição simplista e anárquica, pode-se dizer que falar ao telemóvel ou enviar mensagens é algo tão inseguro quanto gritar algo num megafone rodeado de pessoas. Descobre porquê neste artigo.

 

Desmistificar o facto: comunicações via telemóvel não são seguras

 

Os operadores móveis não nos informam sobre  como os nossos dados são usados, gravados e partilhados com as autoridades. Qualquer pessoa por qualquer motivo pode ser alvo de uma escuta telefónica ou de intercepção de dados de mensagens escritas. Mais, os operadores móveis têm indicação do conteúdo das mensagens que cada número envia. E porquê? Ainda não é claro.

Recentemente a Optimus foi “acusada” de aceder a dados confidenciais do jornalista Nuno Simas e o caso está ainda na barra do tribunal. Primeiro passo: se usas Optimus, deixa de usar.

Restam a TMN e a Vodafone. A TMN é controlada pela PT, que detém também o maior número de telefones fixos também eles com facilidade de serem escutados.
A Vodafone é uma empresa multinacional que recentemente teve os seus sistemas comprometidos no estrangeiro o que permitiu durante algum tempo a qualquer pessoa ouvir qualquer conversação.

Não restam mais redes. A TMN parece de longe a que tem menos problemas, pelo menos que se conheçam.

 

As chamadas ouvidas por “acidente”

É frequente numa investigação, de, digamos, posse de droga, ser requerido a um juiz autorização para ouvir certos números de telefone com vista a obter provas admissíveis em tribunal.
O que muita gente desconhece é que qualquer pessoa que investigue pode adicionar qualquer número. O número é posteriormente autorizado e enviado à operadora para se poder aceder às conversações. Se um número não produzir prova, as gravações não são levadas a tribunal.
Facilmente é possível obter com este método, conversas de amigos ou outros números de qualquer pessoa inocente uma vez que a operadora entrega as gravações ao investigador e não ao juiz.
Do investigador ao juiz, só Deus sabe…

 

Como verificar se uma chamada pode estar a ser ouvida?

Vamos partir de um princípio básico: todas as chamadas podem ser ouvidas com ou sem estes métodos descritos. No entanto, se um destes métodos for frequente, é sinal de que mais há mais certezas do que suspeitas. Pode-se considerar um telemóvel em escuta, quanto:

  • O sinal está bom quando há alguns dias havia má recepção. É necessário aumentar o sinal caso se faça uma gravação via “conferência a três”.
  • Ouves um BIP no início da chamada ou durante a chamada.
  • Ouves bastante eco de fundo. Para testares isso, liga para um número interno da operadora (apoio a clientes, voicemail, etc.).

 

Mensagens encriptadas

Esta é a única solução que pode ser minimamente segura, pois usa encriptação. Para isto funcionar, normalmente as pessoas têm que ter o mesmo sistema operativo no telemóvel. Vamos pegar no exemplo do Android onde cada pessoa pode instalar uma aplicação chamada TextSecure, ainda em fase beta, que troca chaves de encriptação antes de enviar mensagens para prevenir a sua monitorização.

 

Esta nova era veio para ficar. E a monitorização é algo pragmático mas que vem com o avanço da tecnologia.
E como nota final, fica o pensamento simplistico: o Blakcberry, do qual não falamos, tem comunicações encriptadas. No entanto, quem controla a encriptação é a própria empresa.

Achas que podemos confiar nos telemóveis e na rede GSM actual?

 

Comentários

4 Comments

  1. Este site esta mais modificado, para pior… estranho o facto de não fazer qualquer referência aos dados dos militantes do psd que foram expostos na net! é mais um site vendido as forças corruptas!

  2. Primeiro para ver se tens o tele sobe escuta ..telefona para o teu proprio numero..e ve se este toca..
    ja tinha uma ideia má do tugaleaks mas agora piorou..então agora fazem publicidade ah tmn…lol..ja nao chegava a que tinham no proprio site…lol

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder