Foi há duas semanas que alguns clientes de um supermercado cumpiram no anterior Ministro das Finanças. Resultado? Compras feitas e escoltados dali para fora.

 

Cuspiram em Vitor Gaspar

 

A noticia é avançada pelo “i”, citando dois ex-membros do Governo não identificados. Contam que todos os ministros andam com seguranças mas que Vitor Gaspar decidiu ir com a esposa ao supermercado há cerca de duas semanas. As compras decorreram normalmente mas quando estava para as pagar, foi reconhecido.

Do insulto às cuspidelas, apenas tiveram tempo de reagir os seguranças do supermercado que de imediato escoltaram o antigo Ministro para fora do supermercado. Na saída do local, não faltavam tentativas de agressão e cuspidelas.
De seguida Vitor Gaspar telefonou a Pedro Passos Coelho e pediu a demissão. Acabou por acontecer cerca de duas semanas mais tarde.
No telefonema, conta o “i”, o antigo Ministro informou que “fez questão de frisar que a sua decisão era irreversível e que a saída teria de ser rápida” e que saía também pela família.

Em 1991, quando pouca gente em Portugal saberia quem era Vítor Gaspar, já o jornal francês ‘Libération’ o descrevia como “o jovem génio da economia portuguesa”, conta a Sábado num extenso artigo sobre Gaspar. Será que ele foi um génio?

Vitor Gaspar tem três filhas – Catarina, Marta e Madalena, esta última menor de idade – foi ministro das finanças durante dois anos, uma semana e três dias. A sua mulher chama-se Sílvia Luz.

A família vive  num apartamento há mais de 20 anos nas Olaias, em Lisboa, um bairro que fica perto do Areeiro e de Chelas.

Ver
Esconder