O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

O segundo capítulo da série documental “Aurora” foi lançado no passado dia 1 de Julho de 2012. Neste segundo capítulo é sugerido um novo caminho para a economia em portugal. Na primeira parte trata dos processos de decisão baseados no modelo científico. Na segunda parte trata da nova economia chamada “Economia Baseada nos Recursos” que é explicada em traços gerais, estabelecendo uma comparação com a economia atual.

 

Documentário Aurora - Portugal de todos: a lógica de uma nova economia

 

 

 

Vivemos atualmente uma das piores crises financeiras das últimas décadas. Esta crise, já intitulada por muitos como a “Grande recessão”, foi precipitada pela falência do banco *Lehman Brothers* dos Estados Unidos da América, em 2008. A Islândia foi o primeiro país a declarar bancarrota, o que levou a comunidade internacional a perceber que nenhuma instituição, independentemente do seu tipo, é grande demais para fracassar.

Todos nós ouvimos, quase diariamente, falar da crise da dívida portuguesa que precipitou a intervenção da ‘troika’, da crise da moeda única, das revoltas e tumultos sociais. A falta de informação clara e inequívoca pelos meios de comunicação sobre a essência destes acontecimentos, tornou necessário que um grupo de portugueses se unisse, e, trabalhando em conjunto, desse início ao projeto intitulado “Documentário AURORA”.

 

Ver a primeira parte do documentário

Comentários

14 Comments

  1. Esta` na hora de evoluirmos como um povo! acabaremos com estes parasitas, vamos reinvidicar a nossa soberania! Politica , Monetaria , e Social! Basta de Mafia!
    O FMI , o Banco Central Europeu , e mais a vaca que os pariu sao todos a mesma mafia, comem todos no mesmo prato! Trabalham todos para o mesmo gabinete!
    A crise foi criada por eles, intencionalmente!
    `E artificial!
    Aos anos que fazem isto…: primeiro incluem te na equipe ( Euro) , mudam as leis de modo a “amolecer” as regras de regulacao financeira , e ajudam o estado com subsidios etc, depois inundam o estado com credito `a fartazana,tanto para o publico como para as corporacoes e governo….ate terem a certeza que nao poderas pagar de volta a divida!
    … e agora que teem te pelos tomates, excluem te , dizem que te emprestam mais , mas so se pagares com juros absurdos , e se nao pagares dentro do curto prazo que te `e oferecido, comecam a confiscar bens e patrimonios nacionais!
    As corporacoes dos primos e dos enteados deles veem comprar o nossos tesouros por uma bagatela para privatizarem e lucrarem `a nossa pala!

    ACORDEM PORTUGUESES!!!! ESTAMOS A SER ROUBADOS ! TENHAM CORAGEM E ORGULHO!

    Aprendam a utilizar sistemas diferentes, existem varias maneiras,UNIOES DE CREDITO REGIONAIS E POPULARES, COOPERATIVAS REGIONAIS ETC., existe tambem sistemas como o Ukash , Bitcoin , Liberty Reserve , Perfect Money, Pecunix, Paxum, WiredPay, OKpay, AlertPay, Webmoney,entre muitos outros onde se fazem transaccoes practicamente gratuitas e anonimas se assim lhe convem.

    Tirem o dinheiro dos bancos no primeiro dia do salario e guardem debaixo da cama !!!!
    Cultivem hortas sociais, troquem servicos por outros servicos, ouro e prata , galinhas por batatas , milho por ovos etc.
    Comecemos uma economia paralela e que sirva para beneficiar a TODOS!!!! nao so a meia duzia de “senhores”….

    PAZ AMOR E LIBERDADE!!!

  2. Meu caro, se assim fosse, morrias de fome! o País não produz o suficiente para o consumo. És capaz de abdiicar da tua internet, do teu PC, e do teu smartphone? Não? Bem me parecia. Isso é tudo muito bonito, mas quando nos toca a nós, o caso muda de figura!
    Como achas que se construiram a maior parte das merdas que toda agente gosta de ter em Portugal? Com que dinheiro achas que o metro conseguiu chegar ao aeroporto? Resposta: dinheiro emprestado pelos organismos a quem chamas nomes.
    Uma coisa é denunciar os políticos aproveitadores e que metem dinheiro ao bolso com as suas negociatas, chulando o Estado e o dinheiro dos contribuintes. Outro é ser parvo e não perceber puto da realidade. Até parece que vieste de Nárnia!

    1. Meu caro se acreditas assim tanto no sistema financeiro devias dar uma espreitadela no filme Zeitgeist a ver se abres os olhos pa realidade. Uma economia baseada em recurso e bem possivel ate porque ja temos a tecnologia para isso. Ve a realidade de quem sao os E.U.A e o que e o FMI e o BANCO MUNDIAL. Ve o que e o endividamento perpetuo. Ve quem sao os verdadeiros terroristas. Depois acredita no que quizeres e decide se queres viver e ser um escravo nesse teu mundo pequenino onde tudo e cor-de-rosa. Enquanto nao estivermos todos unidos nunca vamos sair da merda. Ate pk este sistema de escravatura moderna conta mesmo com dividir pra contolar. Lembra te que os verdadeiros terroristas nao sao os que gritam Allahu Akbar. Sao os que vestem fatos de 5000 us$.

    2. Podia ser que até que tivéssemos muito mais, melhor e mais durável.

      A primeira vez que dei conta de que assim poderia ser foi quando uma avó me ofereceu – e também aos meus irmãos, um para cada um! – uns rádios a pilhas do tamanho da palma da mão, a que se chamava ‘transístores’. Éramos miúdos e aquilo equivalia ao Telefunken anterior à 2ª GG que o nosso pai venerava e que tinha o tamanho de um móvel e . E logo 3 de assentada!

      Lembro-me das conversas, da perplexidade que nos invadiu e da noção de que a tecnologia nos permitia antever um futuro em que trabalharíamos apenas uns 2 ou 3 dias por semana quando chegasse a nossa vez. Era lógico que assim viesse a ser!

      Depois este tema de conversa foi esquecido por toda a gente. Desapareceu o leiteiro que trazia o leite à porta, falava-se já dos apartamentos do J. Pimenta (pois, pois), e de outras coisas que nos pareciam como uma oferta algo imerecida, estonteante e miraculosa do progresso. Progressivamente nos habituámos a não estranhar aquele espanto, esquecemos-nos-dele, e ocupámos-nos do aumento do ritmo que nos ia sendo exigido.

      Aqueles dias ganhos de papo para o ar que o progresso nos prometia transformaram-se em ansiedades, cansaços e frustrações sucessivas. Sem necessidade de qualquer intenção humana ou conspiração, não nos apercebemos do que estava a começar a acontecer. Aqueles dias de leite e mel transformaram-se em crescimento abstrato, aquele explorador de escravos moderno que ninguém domina, a que estamos todos inconscientemente sujeitos e que continuamos a ignorar. Já nem sequer ambicionamos ‘tempo’, apenas tempo livre, privado. A nossa imaginação só nos propõe objectos propiciadores de felicidade e de sucessivas frustrações. Declínio feliz e tonto.

  3. O filme Zeitgeist já o vi. É uma tanga e só os totós que não percebem puto de economia acreditam naquelas balelas! O dinheiro e o sistema financeira existe desde há milénios. Antes de botares faladura, pesquisa sobre o que faz o FMI. mas qual economia baseada em recursos? Vives oinde? Em Nárnia? Achas que isto é a pré-história em que se faz comércio por troca? E como achas que seria possível construir pontes, caminhos de ferro, centrais nucleares, etc… só com trocas? Fazes ideia dos recursos financeiros necessários para construir uma central? Fazes lá ideia da complexidade de um project finance para reunir o guito para conseguir os recursos para isso! Se fosse com a tua ideia, a malta só poderia comprar casas aos 50 anos, quando reunisse dinheiro suficiente para isso. E ainda me vens falar de tecnologia! Cai na real meu!
    O que precisas é dar um saltinho em África e ver miudos a brincarem nos charcos com latas e a limparem o rabo arrastando-o na terra para perceberes o que é ser escravo e viver na miséria, enquanto escreves bacoradas no teu iPad e as publicas na net e ligas aos paizinhos a pedir guito através do teu smartphone!
    Queres deixar de ser escravo? Trabalha mais e estuda mais para teres melhores notas e seres melhor! as coisas não caem do céu, meu!

    1. Nárnia, capital e África.

      Importa não viver em Nárnia eternamente, mesmo que pareça confortável, o que parece estar a deixar de ser verdade.

      Muito do que dizes não ser possível construir sem que nos sujeitemos fielmente ao sistema nem sequer nos faz realmente falta para sermos felizes. E, se retirares a pobreza causada pela destruição do ecossistema e pela imposição da sujeição aos mercados e aos poderes internacionais, os tais putos africanos que referes estão bem mais próximos da felicidade e da realização legítima do indivíduo do que tu.

      Atribuis a necessidade de submissão ao sistema à dependência dessas infraestruturas e objectos de consumo em que vives, justificando-a com o exemplo das vítimas de pobreza e exclusão que de facto o são porque também isso é necessário para que o sistema te proporcione a vida que tens. Ou seja, tens de te submeter para não acabares como eles e eles vivem desse modo porque também estão submetidos.

      Dir-se-ia que sois ambos submissos veneradores de uma divindade estranha com a pequena diferença de que tu usas papel higiénico enquanto te aguarda (ou aos teus filhos) algo de semelhante.

  4. bom, depoois de ver este “maravilhoso ” documentario e se o podesse-mos por em pratica,certamente já viajariamos á velocidade da luz.

  5. O amigo poiz deves ser mesmo uma mente brilhante, até estou admirado. So pá pensares antes de Inventarem o dinheirinho já se vivia a grande e a francesa neste planetazito. O maior obstáculo para a evolução da nossa espécie e sem duvida o dinheiro.
    E pena não haver dinheiro para limpar o cu ao preto que o rosou na terra…. e existem tantos milhões pá mandar um robozito pa marte. A vida sem dinheiro era o paraíso na terra tínhamos era de fazer uma lavagem cerebral a pessoas fanáticas pelo dinheiro pk senão ela iriam esvaziar todos os pingo doce do pais…. Temos de abrir os olhos e trabalhar em comunidade e não em competividade.

  6. Para o POIZ se fosses minimamente inteligente e o teu cerebro nao visse apenas dinheiro entenderias que para fazer uma ponte na realidade fisica so precisas da mao de obra e dos recursos ou estou enganado?? Idiota..

  7. Excelente trabalho de pesquisa e informação consciencializadora.
    Óptima ferramenta para debates, para partilhar nas redes sociais, para postar na páginas dos partidos, das assembleias municipais, bancos, corporações, etc, etc, etc…
    A organização já existe nas muitas “transition towns”, grupos de discução, palestras, projectos de agricultura orgânica…
    O novo sistema está já em andamento e as pessoas estão a organizar-se.
    Bom trabalho e obrigado pelo doc.
    A união faz a força, juntos levaremos o planeta a um destino melhor, para todos e não apenas só para alguns.

  8. Este programa foi encomendado para distrair os mais fracos da realidade .porque :
    -Antes do dinheiro já se vivia á grande e á francesa , tipo ” ver idade da Pedra ” ?
    Quando tinham faltas iam ao supermercado do vizinho “chacara ” roubavam e davam fogo ao restante e matavam as pessoas, poucas ,porque nesse tempo cabiam bem todos na Suiça .

  9. No universo só existem três coisas: Matéria/energia, espaço e tempo.
    O ser humano vai ter de saber aproveitar essas três coisas para poder ter futuro.
    O espaço : planeta, pais, cidade, aldeia, etc
    A matéria/energia: sol, vento, mar, terra, biodiversidade, etc
    O tempo, de cada ser humano quando nasce,( esperança de vida) que é a única forma de riqueza.
    Um homem rico morto não vale nada, um pobre de 80 anos é uma riqueza para a humanidade, com o seu trabalho, as suas ideias,
    a sua cultura, os seus descendentes.
    Se o homem for capaz de gerir estas três variáveis pode colonizar o universo.
    Mas enquanto isso não acontece vamos de ter de alterar a forma como vivemos, e organizar a nossa vida, a nossa sociedade
    aqui na terra.
    Atingimos um patamar tecnológico que nos permite repensar a nossa civilização,a tecnologia é uma propriedade da humanidade
    que tem de estar ao seu serviço e não de outros interesses, sejam eles quais forem.
    A informática pode nos ajudar nas comunicações, robotizarão e gestão global dos recursos do planeta, desenvolvimento tecnológico, investigação, e apoio a democracia representativa real e não a que nos querem fazer querer que existe, neste estado actual de desenvolvimento.
    A agua e as matérias primas incluindo o solo o mar e um bem de toda a humanidade e não de alguns.
    O dinheiro não existe, logo não faz falta, apenas o tempo de todos é importante e suficiente para transformar a vida de todos
    em bem estar e felicidade.
    Não precisamos de políticos, mas sim de técnicos, controlados pela democracia real e diária dos cidadãos e não de mentirosos
    que chegam ao poder com mentiras e depois ficam durante quarto anos a fazer o que lhes der na real gana,
    ao serviço de interesses instalados, isto não é democracia é vigarice.

    Alguém acha que aquilo que recebe de ordenado é equivalente ao valor do seu tempo gasto para obter esse mesmo ordenado.
    Tende em conta que esse tempo é único, não vai mais existir, passou e é muito valioso.
    Alguém acredita que o que pagou ao estado ao logo da sua vida, vai ter de volta, depois de reformado aos 65 anos.
    Alguém está convencido que quando vai ao medico não pagou já essa consulta.
    Então para onde foi o nosso tempo de vida, o nosso trabalho quem ficou com ele ?
    O estado devia estar ao serviço dos cidadãos e não ao contrario.
    Para quê um parlamento ? para termos alguém que nos represente, mas eu não vejo lá ninguém a me representar,representam muitos interesses mas não os meus.
    Podemos nos fazer representar actualmente mais democraticamente, um cidadão qualquer faz uma proposta para uma lei, propõe aos outros cidadãos e se tiver apoios suficientes, correctamente identificados, essa lei sobe à apreciação local, ou nacional, conforme o objectivo da lei e é votado por todos os cidadãos.
    Para quê um presidente da republica, para gastar o nosso dinheiro, para fazer o que ele apenas pode fazer que é demitir o governo.
    Nos podemos fazer isso em qualquer altura que acharmos por bem, votando uma proposta de censura ao governo que pode
    ser proposta por qualquer cidadão.

  10. O Estado esse Grande PATRÃO
    Os empregados do Estado em Portugal existem fundamentalmente para melhor enganar, aldrabar, vigarizar, desviar e roubar o próprio PATRÃO (Estado) em completa legalidade, impunidade e imunidade pois há que precisar que tudo na Constituição Portuguesa (a fazer passar por deficiente mental o maior dos vigaristas) se encontra reunido de uma forma magistral e exemplar para favorecer, beneficiar e proteger em exclusivo os empregados do Estado e em nada o PATRÃO.
    Os empregados do Estado são todos aqueles que recebem uma remuneração em troca de um suposto ”trabalho” na chamada função pública. Ex. : Presidente da Répública, Primeiro Ministro, Ministros, Parlamentares, Secretários, câmaras, juntas, finanças, militares e etc., etc., etc., etc., etc.
    O engraçado e mais estranho e estúpido nisto tudo é que o PATRÃO (Estado) é o próprio POVO que não tem poder absolutamente algum nas decisões da Répública e nunca terá porque a Constituição assim não o permite ao contrário do poder absoluto dos Políticos que mandam de mão de tiranos e cara de Anjos.
    Impossivel de se encontrar PATRÃO mais condescendente, generoso, ignorante e cego.
    Também por isso é que nunca houve não há e nunca haverá melhor ”emprego” que o de ser empregado do POVO (Estado).
    CONCLUSÃO : Temos que acabar completamente e radicalmente com a Constituição Portuguesa e criar uma nova Répública de raíz ou adoptar um sistema político estrangeiro que se saiba funcionar.
    ASSINADO : Aremando Zarpa

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *