O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

A oferta é escandalosa mas não é a única. No entanto, erro ou não, continua claro que o site de Emprego do Governo não tem a seriedade necessária.

Num país do faz de conta, num país onde a imoralidade e até possivelmente o engano reinam, existe uma oferta no site gerido pelo Governo desse país, com a remuneração mensal de 4EUR.

 

Procuram-se docentes para Faro… remuneração: 4EUR

 

A situação foi denunciada esta madrugada pelo MSE – Movimento Sem Emprego no seu site. O Tugaleaks decidiu esperar pelas 10h para tornar este caso público, tendo em conta que se podia tratar de um engano, e tal como situações denunciadas pelo Tugaleaks anteriormente, como o caso da Vera Pereira ou da Ana Batista, podiam tratar-se de um engano facilmente corrigido. Nos dois casos referidos, após declarações do IEFP, chegou-se à conclusão de que o trabalho estava já “garantido” e que isso seria normal.

Até ao momento, a  informação deste anúncio continua online. O emprego é para Faro, para licenciados da área da educação. São necessários “DOCENTES DO ENSINO BÁSICO,PRIMÁRIO E PRÉ-PRIMÁRIO (M/F)”. O trabalho é a tempo “Parcial”, e a remuneração mensal é de 4EUR. Conforme identificado por alguns membros do Tugaleaks, 4EUR dá para comprar duas latas de feijão e alimentarmo-nos com elas durante o mês inteiro.
Este valor poderia ser um valor á hora, no entanto o restante site coloca valores ao mês, pelo que essa hipotese está descartada.

Ver oferta de emprego

 

 

O problema do site do IEFP

Segundo fontes voltaram a indicar hoje e já tinham confirmado no passado é que este site não revê os conteúdos publicados. Estes erros acontecem porque as entidades não têm formação do IEFP. Cabe ao Tugaleaks, ao MSE e a qualquer outro movimento cívico denunciar estas situações, pois quanto mais depressa forem alteradas, melhor.

 

Sobre o MSE

O Movimento Sem Emprego é um colectivo activista dedicado especialmente à promoção de um emprego justo, mas também à denúncia das más medidas deste Governo. Possui ainda um contador de emprego “real” que mostra mais desemprego do que aquele que o Governo conta.

Comentários

7 Comments

  1. É engano, como sempre. O IEFP não filtra nada, passa tudo, mesmo as cunhas para quem quiser ver.

    O valor é horário, mas ainda temos que colocar em perspectiva os descontos feitos (recibos verdes), as despesas de deslocação para o trabalho, e as fotocópias (testes, exercicios, e o seguro de saude, que também ficam por nossa conta. Além do mais, reuniões de trabalho, e de avaliação, não são pagas, é quase trabalho extraordinario.
    Ou seja isto é part-time, mas façamos um exercicio de imaginação: imaginem que a pessoa dá 10 horas de aulas por semana, ganha 40 euros por semana, 160 mês. Ou seja acaba por pagar para trabalhar.

    E culpa de quem? Empresas de recrutamento, que são quem está a tomar o monopolio da contratação de professores não profissionalizados, em Portugal.

    Basta de chulice. As pessoas têm direitos

  2. 4 euros por mes. Mas com que regalias?
    Nao me importava de ganhar 4 euros por mes, com carro, alojamento, e alimentacao, assim como despesas inerentes, suportadas pela entidade empregadora. Fora subsidios diversos.

Responder a Kenneththirl Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder