O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

A agente que enviou um FAX xenófobo para uma escola está é algo de um processo disciplinar. O Comandante que assina não tem qualquer processo.

Segundo tinha sido noticiado pelo Jornal O Crime e republicado pelo Tugaleaks no passado dia 15 de Dezembro, a PSP teria enviado um FAX, de cariz xenófobo, para solicitar a “identificação de alunos de etnia cigana” e e “se algum destes alunos está referenciado pela prática de ilícitos”

 

Agente da PSP que enviou FAX xenófobo para uma escola alvo de processo disciplinar

 

Nesse FAX é visível a assinatura do Subintendente Francisco José Pereira Fernandes e no final da folha a informação “Investigadora Paula”.

O Jornal O Crime, na sua edição de 17 de Janeiro, voltou a falar do caso. Desta vez para explicar alguns contornos do processo. Trata-se de um processo onde alegadamente um indivíduo de etnia cigana terá feito um assalto às “instalações de uma colectividade desportiva”.

 

clique para ampliar

 

PSP mente à comunicação social

Segundo relato ao qual o Tugaleaks teve acesso na altura, a própria PSP desmentiu o caso em comunicado:

A PSP agradece o contacto, e sobre o assunto em apreço informa-o que a PSP não divulgou qualquer pedido com os conteúdos em apreço, nem nunca o faria citando raças, etnias, nacionalidades, etc, como aliás é regra da Instituição em qualquer comunicação interna ou externa. É tudo quanto nos cumpre levar ao conhecimento de V. Exa., para os devidos efeitos.
Com os melhores cumprimentos,
Marília P. Santos – chefe do Departamento dos Sistemas e Informações e Comunicações da Direcção Nacional da PSP.

 

Comandante não tem qualquer processo

O Jornal cita ainda que a agente está com problemas psicológicos além do processo que lhe foi instaurado.
Embora a carta tenha sido assinada pelo Comandante, foi a agenda que, ao se limitar “a cumprir ordens”, levou o processo. O Comandante não tem qualquer processo. Contactada a esquadra pelo Tugaleaks, recusaram-se a prestar declarações.

Onde está o processo para o comandante?

 

Comentários

7 Comments

  1. A carta não está assinado pelo comandante, tem um traço no lugar da assinatura. Isto é o que chamo má informação. Tenham mais cuidado com aquilo que publicam.

  2. A PSP em Portugal pratica atos que antes a PIDE tinha até cuidado de os praticar , violando todas as Diretivas do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem e Amnistia Internacional . Deve se dar conhecimento á ONU da prática administrativa de Tortura e Descriminação a pessoas sejam quais forem em Portugal por esse orgão que está munido nos seus quadros de oficiais de bandos de incompetentes canalhas , sem qualquer formação pedagógica .

  3. são uns coitadinhos os ciganos, vocês muito falam até à altura que eles vos caem em cima.Recebem tudo do estado – pessoas como eu e vocÊs – que lhes pagamos a casa, a alimentação,etc, e depois ainda me vêm assaltar?Traficam droga, espancam pessoas conforme lhes dá, não respeitam nada nem ninguém ,estão acima da lei, cortam filas e se alguem diz alguma coisa “está a dizer que tenho de ir para o fim da fila porque sou cigana?Discriminação!”. Não me lixem, de xenofobia isto pouco tem, têm de prestar declarações como qualquer outro cidadão.

    Mania de fazer de toda a gente coitadinhos, não admira que não haja segurança, cada vez que a polícia faz alguma coisa cai-lhes tudo em cima!

  4. Confirma-se , imaginem os casos que não se sabem e que ficam entre quatro paredes .

    Dá que pensar se viver no tempo da PIDE era mau ou o de agor ainda pior .

    Depois , como tem euros para pagar a uma quadriha de advogados dos “bons” , vão tentar encontar , como sempre ; uma virgula ou um ponto final no acordão para recorrerem da condenação e a ver , como muitos mafiosos/criminosos deste Portugal ,se passa o tempo … Só o coitado , pobre do BIBI é que está hoje dentro , pois como tantos outros milhares de condenados , se tivessem pago ouro para os defenderem estava cá fora como os pitros a apanhar sol e chuva … Em Portugal só estão na prisão , doentes com hepatites , sida , drogados , pobres e cheios de fome … pois quem paga bem anda na sua .

    Aprendam como é :

    “Inspetores da PJ acusados de torturarem funcionário da CP
    25 Janeiro 2013 A Associação Sindical da Judiciária vai recorrer da condenação de dois inspetores acusados de torturarem um funcionário da CP. Os factos remontam há 12 anos, quando o funcionário da CP acusou três inspectores de tortura para o forçarem a confessar um roubo no local de trabalho. O colectivo da Terceira Vara Criminal de Lisboa deu como provado o crime, condenando dois inspectores-chefe a dois anos de prisão com pena suspensa e absolvendo um terceiro.”

  5. Mas qual é o problema? Se o suspeito é de etnia cigana faz todo o sentido procurar pelos indivíduos de etnia cigana.

    Se o sujeito fosse ruivo e a PSP pedisse à escola uma lista de alunos ruivos também o iam acusar de cometer um acto xenófobo?

    Haja paciência com tanta demagogia.

Responder a Jorge Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder