O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

O aparente tacho da FCSH na FCT motivou uma denúncia na Comissão de Educação, Ciência e Cultura.

Samuel de Paiva Pires tem 26 anos e candidatou-se três vezes a uma Bolsa de Doutoramento na FCT. Não tendo sido aprovada nenhuma das candidaturas, Samuel começou a ver um padrão nas atribuições e no mau uso dos dinheiros públicos, o que motivou a sua denúncia.

 

Investigador acusa FCT de favorecimento e discriminação na atribuição de bolsas

 

Samuel é um blogger. Escreve no blog Estado Sentido, onde tem denunciado estas e outras situações semelhantes. No contacto que o Tugaleaks teve com este blogger, as críticas à FCT foram mais do que muitas, realçando que “os júris são praticamente o mesmo há, não tarda, dez anos” e “são sempre das mesmas universidades” sendo que fica a questão de porque é que são “sempre os mesmos” e não existe uma rotatividade.
Em 2010 foram atribuídas 20 bolsas e apenas 2 para a FCSH, em 2011 das 24 bolsas 7 foram da FCSH e em 2012 das 12 bolsas existentes 9 foram da FCSH.
Poderíamos pensar que era apenas uma coincidência que a FCSH tivesse os alunos mais brilhantes do país, mas pensa-se que não. Também pode ser uma coincidência que um dois elementos do Júri é Nuno Severiano Teixeira, antigo Ministro da Defesa de um dos Governos de Sócrates (e actualmente da FSCH).

Ninguém sabe como o júri é nomeado.

Estas e outras questões levaram o Samuel a recorrer a uma audiência à Comissão de Educação, Ciência e Cultura na semana passada que motivou por sua vez o envio, por parte de alguns partidos, de algumas perguntas à FCT. Ainda sem resposta.

Antes da denúncia,  Samuel foi para Inglaterra convicto de que iria ter uma bolsa que engloba propinas e mensalmente 1700EUR. Entre viagens, quarto e volta a Portugal, gastou cerca de 4000EUR. Teve que voltar para Portugal e está a trabalhar um callcenter em regime de de trabalho temporário, enquanto tenta melhorar a sua vida.

Tanto o Tugaleaks como o blog Estado Sentido vão continuar atentos ao desenvolvimento desta questão.

 

FCT pode assumir a gestão dos domínios .pt

Conforme o Tugaleaks anunciou a 10 de Janeiro, a FCT até à bem pouco tempo tinha o seu domínio expirado. Esta é a fundação que pode ficar, brevemente, a gerir os domínios .pt.

Sobre esta situação, Samuel Pires afirma que “a FCT já gere tão mal aquilo que está nos domínios das suas competências que se for gerir também o sistema informático nacional provavelmente acaba a deitar por terra o esforço que foi desenvolvido pela FCCN ao nível do sistema informático nacional”.

 

Assim vão as fundações em Portugal, usando o dinheiro público.

Comentários

4 Comments

  1. Entre outros casos de má gestão na Ciência em Portugal.
    Investiguem bem todas as “grandes” instituições e grupos de investigação que ganham milhões e para onde vão esses dinheiros… enquanto que nessas mesma instituições existem pessoas a quem é recusado 1€ para acabar o seu trabalho.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder