Foi apenas mais uma mentira em que o poder económico foi apanhado. Colocaram a data de 19 de Dezembro no site mas só ficou online um mês depois.

O Tugaleaks já tinha anunciado que a quinta tradução demorou, pelo menos, dois meses. E apontamos também um site que se dedicava a distribuir, por pontos, a quinta revisão, para que desta forma fosse mais perceptível a revisão.

FMI e Governo mentem escaradamente sobre data da colocação online da sexta revisão

 

Desta vez, e embora já com a quinta revisão, existe algo muito mais grave e que é visível a todos os que a queiram ver: a mentira.
Existem na Internet serviços que guardam copias de páginas denominados de “bots” ou “crawlers”. Estes serviços permitem guardar uma cópia de uma página, marcada por data e hora, e usa-la para futuramente mostrar um “histórico” daquela página.

O FMI no seu site oficial publicou a 19 de Dezembro a seguinte informação:

 

FMI e Governo mentem escaradamente sobre data da colocação online da sexta revisão

 

No entanto, uma cópia da página tirada pelo Google a 14 de Janeiro mostra que aquele documento não existia. Ou seja, o FMI colocou online um documento com data passada.

FMI e Governo mentem escaradamente sobre data da colocação online da sexta revisão

 

O FMI ficou um mês sem dar a conhecer tanto aos seus “investidores” e “apoiantes”, mas também ao povo de Portugal, o que é que havia sido decidido. Será esta a noção da democracia?
O site diz “in reverse chronological order”, mas na verdade são acrescentamos itens fora da cronologia sempre que o FMI quer!

O mesmo acontece com o site do Governo. Embora o site do Governo não tenha especificado a data em que foi colocado lá a revisão, indica “Dezembro 2012”. No entanto, segundo cópia tirada pelo Google também a 14 de Janeiro, este relatório não estava lá presente.

 

O que significa isto na prática?

Significa que estivemos, durante pelo menos um mês, com medidas em efeito que desconhecíamos. Nós, o povo, a quem o Governo tem que servir e não o contrário.

 

Manifestação contra o FMI

A 30 de Janeiro vai haver uma manifestação contra o FMI, organizada pela Plataforma 15 de Outubro. É importante a presença de quem se preocupa com estas questões e de quem considera inaceitáveis as medidas de falta de transparência que este governo e o FMI têm tido, como esta que o Tugaleaks hoje denuncia.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder