A arma, reportada desaparecida na segunda-feira passada, é uma Glock 9 mm. A Polícia Judiciária Militar já está informada da situação e já foi ao local.

A arma é uma semi-automática e é normal o seu uso por pessoal da GNR e, dependendo do modelo, pode ter entre 6 a 33 balas guardadas prontas para disparar por quem a tiver na mão. Mas o Sargento da GNR de Carcavelos, esse, já não a tem.

 

 

Agente da Divisão de Trânsito da GNR de Carcavelos “perde” a arma de serviço

 

O Destacamento de Trânsito da GNR de Carcavelos, concelho de Cascais, já é conhecido da Polícia Judiciária Militar (PJM). Em finais de Dezembro do ano passado a PJM foi ao destacamento por ter sido encontrada droga na caserna dos militares da GNR. De Dezembro do ano passado ate agora, o inquérito ainda dura. Será que vão encontrar a arma a tempo?

Segundo uma fonte contou ao Tugaleaks, “fala-se que a arma foi roubada quando o sargento fazia o transporte de ‘membros VIP’” e que “diz que lha roubaram para se limpar”. No entanto, a forma “oficial” do relato indica que a arma terá desaparecido do interior do Destacamento de Trânsito (DT) da GNR de Carcavelos.

A PJM contactada pelo Tugaleaks indicou-nos que o processo está “em segredo e investigação” e que não se podia saber mais nada, no entanto o Tugaleaks sabe que terça-feira passada a PJM esteve no DT de Carcavelos.

 

O Gabinete de Imprensa da GNR também se “fechou em copas”, remetendo mais esclarecimentos para a PJM que por sua vez não pode adiantar nada. Num e-mail enviado à nossa redacção, pode ler-se que “confirmamos o desaparecimento de uma arma de fogo do Destacamento de Trânsito de Carcavelos, tendo esse mesmo desaparecimento sido de imediato comunicado à Polícia Judiciária Militar, que se encontra a investigar o caso”.

 

 

Sargento facilmente identificado nas redes sociais

O agente é na verdade um Sargento da DT de Carcavelos, chefe da secção de radares. A informação da sua preferência clubistica vem de uma simples pesquisa do Facebook onde o agente em causa tem algumas fotos acessíveis ao público, sendo que uma delas revela um cachecol do Benfica.

 

E o leitor, o que pensa que aconteceu à arma? Quem é que, nesta era tecnológica, vigia os vigias?

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder