Loading...

A arma, reportada desaparecida na segunda-feira passada, é uma Glock 9 mm. A Polícia Judiciária Militar já está informada da situação e já foi ao local.

A arma é uma semi-automática e é normal o seu uso por pessoal da GNR e, dependendo do modelo, pode ter entre 6 a 33 balas guardadas prontas para disparar por quem a tiver na mão. Mas o Sargento da GNR de Carcavelos, esse, já não a tem.

 

 

Agente da Divisão de Trânsito da GNR de Carcavelos “perde” a arma de serviço

 

O Destacamento de Trânsito da GNR de Carcavelos, concelho de Cascais, já é conhecido da Polícia Judiciária Militar (PJM). Em finais de Dezembro do ano passado a PJM foi ao destacamento por ter sido encontrada droga na caserna dos militares da GNR. De Dezembro do ano passado ate agora, o inquérito ainda dura. Será que vão encontrar a arma a tempo?

Segundo uma fonte contou ao Tugaleaks, “fala-se que a arma foi roubada quando o sargento fazia o transporte de ‘membros VIP’” e que “diz que lha roubaram para se limpar”. No entanto, a forma “oficial” do relato indica que a arma terá desaparecido do interior do Destacamento de Trânsito (DT) da GNR de Carcavelos.

A PJM contactada pelo Tugaleaks indicou-nos que o processo está “em segredo e investigação” e que não se podia saber mais nada, no entanto o Tugaleaks sabe que terça-feira passada a PJM esteve no DT de Carcavelos.

 

O Gabinete de Imprensa da GNR também se “fechou em copas”, remetendo mais esclarecimentos para a PJM que por sua vez não pode adiantar nada. Num e-mail enviado à nossa redacção, pode ler-se que “confirmamos o desaparecimento de uma arma de fogo do Destacamento de Trânsito de Carcavelos, tendo esse mesmo desaparecimento sido de imediato comunicado à Polícia Judiciária Militar, que se encontra a investigar o caso”.

 

 

Sargento facilmente identificado nas redes sociais

O agente é na verdade um Sargento da DT de Carcavelos, chefe da secção de radares. A informação da sua preferência clubistica vem de uma simples pesquisa do Facebook onde o agente em causa tem algumas fotos acessíveis ao público, sendo que uma delas revela um cachecol do Benfica.

 

E o leitor, o que pensa que aconteceu à arma? Quem é que, nesta era tecnológica, vigia os vigias?

Comentários

Loading...

11 Comments

  1. Porra, não é para isto que cá venho ler! 😐
    é demasiado sensacionalista, também tenho droga aqui na terra, sério! Não sei é a quem pertence, mas se for para a “minha” terra, ai já sei a quem pertence.

    Não sei se o Shor M”e”litar pode andar armado fora de serviço ou não(mas devia), contudo, perder uma arma… men não é assim tão difícil. Beber uns copos, ou apanhar uma besana e ser roubado, não é correcto, mas também não deve ser punido por isso.

    Acredito que exista uma segunda oportunidade, em caso de incompetência, até pode ser excelente noutras coisas! 😉 – Se benfiquista por exemplo(li agora no fb outra coisa!)

    Já se há desvio de material, calei-me.

  2. Isto só mesmo de quem nada mais tem de fazer, noticia fantástica, perdeu-se uma arma da GNR, e lá vem estes tótos todos felizes da vida, vangloriar-se de uma situação destas, só desejava que ela fosse usada contra o anormal do fundador desta página ou contra as suas marionetas amestradas.

    Já agora que eu saiba a Brigada de Trânsito já foi extinta a muito cromos.

    Eles fazem SPAM na própria página acho que também podemos

    1. deves ser bofia hó ….ser agente da autoridade é só para gente séria….mas infelizmente em Portugal a gamela é grande para quem tem acesso e ela…a autoridade não é excepçao á regra…aprende k eu não duro sempre…respeita os outros k fazem o esforço para pôr ca para fora aquilo que tu nem sequer sonhavas que acontecia…acorda para a vida socio!!!!!!

  3. Perdeu-a vendeu-a para a droga,ou então foi o carouchu lá do quartel que lha roubou e vendeu-a,para a droga claro.Cambada de cepos com olhos.

  4. A preferência clubistica? Oi? Não percebi, por ser do Benfica é um ponto a favor ou contra? Vamos lá a ver, os artigos redigidos com mais calma ok?

    Abraços marafados

  5. O Estado esse Grande PATRÃO
    Os empregados do Estado em Portugal existem fundamentalmente para melhor enganar, aldrabar, vigarizar, desviar e roubar o próprio PATRÃO (Estado) em completa legalidade, impunidade e imunidade pois há que precisar que tudo na Constituição Portuguesa (a fazer passar por deficiente mental o maior dos vigaristas) se encontra reunido de uma forma magistral e exemplar para favorecer, beneficiar e proteger em exclusivo os empregados do Estado e em nada o PATRÃO.
    Os empregados do Estado são todos aqueles que recebem uma remuneração em troca de um suposto ”trabalho” na chamada função pública. Ex. : Presidente da Répública, Primeiro Ministro, Ministros, Parlamentares, Secretários, câmaras, juntas, finanças, militares e etc., etc., etc., etc., etc.
    O engraçado e mais estranho e estúpido nisto tudo é que o PATRÃO (Estado) é o próprio POVO que não tem poder absolutamente algum nas decisões da Répública e nunca terão porque a Constituição assim não o permite ao contrário do poder absoluto dos Políticos que mandam de mão de tiranos e cara de Anjos.
    Impossivel de se encontrar PATRÃO mais condescendente, generoso, cego e ignorante.
    Também por isso é que nunca houve não há e nunca haverá melhor ”emprego” que o de ser empregado do POVO (Estado).
    CONCLUSÃO : Temos que acabar completamente e radicalmente com a Constituição Portuguesa e criar uma nova Répública de raíz ou adoptar um sistema político estrangeiro que se saiba funcionar.
    ASSINADO : Aremando Zarpa

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *