Rescisões amigáveis estão a ser “pedidas” pela empresa. Durante quatro dias, o fluxo das notícias pode diminuir. A informação está em crise!~

 

Funcionários da Agência Lusa começam amanhã greve de quatro dias

 

“Destruir a Agência Lusa é destruir a democracia”. Esta é uma das muitas frases que se vêm pelo Facebook de funcionários desta agência de notícias que está a pedir rescisões amigáveis aos trabalhadores desde que não ultrapassem o valor de 140 mil euros em indemnização. Existe igualmente uma página de Facebook onde esta greve está a ser acompanhada.

O Orçamento de Estado para 2013 prevê uma redução do apoio à Lusa de 19,1 para 13,2 milhões de euros. Os trabalhadores organizaram por isso uma greve de quinta-feira a domingo.

Os órgãos representativos dos trabalhadores da Agência Lusa agendam as seguintes ações

Dia 18, quinta-feira
Vigília junto da Presidência do Conselho de Ministros, a partir das 11h.
Concentração à porta da delegação da Lusa no Porto a partir das 10h, com a presença do presidente do sindicato dos jornalistas, Alfredo Maia

Dia 19, sexta-feira
Vigília junto à porta lateral do Parlamento às 09h30.
Deslocação às 11h00 do Parlamento para o jornal Público (Rua Viriato 13, metro Picoas), também em greve neste dia, no âmbito de uma ação convocada por jornalistas de diversos meios de comunicação social, em solidariedade com os jornalistas do Público e da Lusa. Esta mesma ação deslocar-se-á à sede da Agência Lusa, por volta das 13h.

Dia 20, sábado
Ação de sensibilização junto ao café A Brasileira, à saída do metro da Baixa-Chiado, às 12h.

Dia 21, domingo
Ações de sensibilização feitas por diversos piquetes de greve junto dos restantes órgãos de comunicação social, clientes dos serviços da Agência Lusa.

Dia 22, segunda-feira
Conferência de imprensa, às 11h, nas instalações do Sindicato dos Jornalistas, em Lisboa, com os representantes dos órgãos representativos dos trabalhadores.
Em todas as acções serão levadas faixas, bandeiras e outros cartazes, aconselhando-se ainda a que os manifestantes estejam vestidos de preto ou usem coletes refletores e que usem logótipos da Lusa na roupa.

Existe ainda na Internet uma petição que deve ser assinada pelo bem da informação.

 

É entendimento do Tugaleaks que a Agência Lusa é um bem essencial da informação para esta democracia e que o corte por parte do Governo visa dar mais espaço as empresas nacionais para expandir lucro e não expandir informação.

Pela liberdade da informação, o Tugaleaks apoia os funcionários da Agência Lusa.

Comentários

1 Comment

  1. demitam-se todos !!!! isso sim…é prova de força num País desgraçado pela indiferença……ps: é uma opinião.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder