Um colectivo de hackers entrou nos servidores do Ministério da Justiça, fazendo com que o site do Supremo Tribunal de Justiça ficasse offline desde a noite de ontem.

O ataque terá ocorrido ao final do dia 16 de Fevereiro tendo os hackers deixado uma mensagem com a informação “Hacked by LulzSecPortugal” no endereço http://www.stj.pt/hacked.html.

Já o site, de acordo com informações obtidas pelo Tugaleaks, apresentava um erro de ligação na sua página inicial:

Numa análise aos servidores do Supremo Tribunal de ´Justiça foi possível apurar que o site do STJ é o único afectado. Outros sites como o Associação na Hora ou o Conselho dos Julgados da Paz encontram-se a funcionar corretamente.

 

Quem atacou o Supremo Tribunal de Justiça?

De acordo com um e-mail recebido pelo Tugaleaks proveniente de um endereço falso, o site apontava apenas para uma página com o nome “hacked” que dizia “Hacked by LulzSecPortugal”.

Esta informação não foi até ao momento confirmada por qualquer grupo de hackers. No entanto, o ataque parece ter mesmo ocorrido, tendo em conta que existiu uma página modificada dentro do servidor.

Os LulzSec Portugal foram criados em finais de 2010 mas apenas em 2011 foram conhecidos por vários ataques realizados. O Tugaleaks foi o único órgão de comunicação social a entrevistar um membro da equipa dos LulzSec Portugal no final de 2011. Mais recentemente outras pessoas pegaram o nome LulzSec Portugal criando páginas de Facebook relacionadas e reivindicando ataques. Estas últimas pessoas que o fizeram em 2016 não estão ligadas ao grupo hacktivista inicial.

 

Foto: Correio da Manhã

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *