O Jornal PUBLICO publicou um artigo onde faz referência ao assasinato de um Português. Mesmo a copiar informações de outro jornal, omitiu parte da verdade.

Português assasinado na Bélgica

O artigo original de onde a maioria das informações foram retiradas é o do jornal Belga DH.

Ao ler a “notícia” do PUBLICO sobre esse acontecimento, verificamos que existem vários problemas de capacidade técnica e factual em relação à noticia veiculada inicialmente.
A maior de todas é a simples omissão de que quem assassinou o trabalhador ilegal Português é nada mais nada menos que um Português!
A leitura da informação do PUBLICO sem este pequeno detalhe faz com que o leitor pense “estes Belgas é sempre a mesma coisa”, quando, na verdade, temos provas dentro do próprio artigo Belga, que o culpado é também um Português.

Isto passou-se apenas no artigo que eles linkam.

 

Uma vistoria rápida ao Google News Portugal iria trazer outro artigo interessante sobre o mesmo assunto, o da RTP.

Esta notícia em vídeo, indica claramente que o empresário é Português e que ofereceu dinheiro, mas com contornos muito mais detalhados.
O artigo já tem algumas semanas.

Para que serviu o artigo do PUBLICO?

Para encher chouriços. Serviu para provar, mais uma vez, que os media a quem são confiadas informações por vezes privilegiadas, as trata com um amadorismo tal que nem o “trabalho de casa” fazem. Serviu para tornar mais tensa a ligação entre Portugal e a Bélgica e para criar confusões entre os leitores menos atentos.
Serviu fundamentalmente para tirar crédito ao já fragilizado crédito que os media têm em questões de ativismo e verdade jornalística.

Enquanto o jornal tentou ocultar a verdade, o Tugaleaks transmite a verdade total.

Ou seja, não serviu para nada.

Ver
Esconder