O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Jovem, de etnia africana, foi morto porque alegadamente andava a roubar armas. O crime grotesco foi filmado pelo próprio sistema de vigilância do assassino.

Foi na cidade de Milwaukee , nos Estados Unidos, que o próprio sistema de vigilância do assassino o filmou a dar dois tiros, um acertando no peito, a um jovem de etnia Africana.

 

Vídeo: nos Estados Unidos jovem de 13 anos é morto por homem de 73 anos com tiro no peito

 

O júri reuniu-se durante cerca de uma hora antes de deliberar John Henry Spooner culpado do crime de homicídio.
O crime aconteceu em Maio do ano passado quando o pequeno  Darius Simmons estava a despejar o lixo. No vídeo, vê-se o homem de 73 anos a sair de casa e a falar com ele, tendo pouco tendo-lhe apontado uma arma ao peito. O primeiro tiro acertou-lhe no peito e o segundo não lhe acertou, pois o jovem estava a fugir. Spooner tentou ainda um terceiro tiro, mas a arma bloqueou e não o permitiu.

O vídeo mostra não só o crime, como a facilidade da obtenção de armas nos Estados Unidos, uma polémica questão que se tem discutido nos últimos anos.
A mãe do pequeno menino de 13 anos contou ao Tribunal que o filho morreu nos braços dela, e que quando levantou a t-shirt e “viu que tinha uma bala no peito, e respirou mais uma vez”.

Estratégia da defesa

Embora tenha sido considerado culpado na primeira “fase” do julgamento, pode ainda ser culpado mas ilibado. O advogado defesa argumentou que, nas declarações iniciais o agora condenado não disse que “matou” o rapaz, pelo que não tinha intenção de matar. Pode desta forma alegar que o homem não tinha consciência do que estava a praticar, declarando-o mentalmente incapaz.

O representante do órgão equivalente ao Ministério Público nos Estados Unidos perguntou “como é que pode não ter intenção de matar?” apontando para o vídeo que foi mostrado em tribunal.

 

Por ser um jovem de etnia africana, várias pessoas estão a apelidar este crime de racismo, tendo em conta que naquele bairro a população é praticamente toda caucasiana.

Comentários

1 Comment

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder