Loading...

Hoje no Porto assistiu-se a mais uma farsa da justiça Portuguesa onde os pobres e os que não têm meios perderam contra a corrupção e a (des)ordem pública.

Trata-se da Es.Col.A da Fontinha, espaço gerido por “cada um” no Porto onde se faziam projetos e actividades de bem. Ora, como tudo o que está bem feito em Portugal tem que acabar, a Câmara Municipal do Porto decidiu acabar com a Es.Col.A. Começou com um despejo mas depressa houve uma re-ocupação no dia da Liberdade, 25 de abril, ou assim ainda se diz ser. Horas depois a polícia voltou e segundo vídeos recolhidos pelos Anonymous em Coimbra parece que ele estava apenas a “limpar um espaço público”. Entre as limpesas, não se sabe como, até telhas se partiram.

Passou-se portanto para a área legal onde julgamentos acontecem à velocidade da luz embora todos saibam que a justiça em Portugal está aparentemente demorada (para alguns).

Os resultados não são coerentes com uma democracia.

5 meses de prisão

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

Esta pessoa é culpada de “dar” com um guarda-chuva aos polícias (e apenas eles viram). Obteve 5 anos de pena suspensa por um ano e é culpado de resistência.

 

Multa de 750EUR

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

Mais uma pessoa culpada de resistência e também de injúria agravada em vez de pena de prisão quando, ironicamente, protestava pela atitude tomada pela polícia para com outra pessoa já detida.

 

Multa de 750EUR

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

Outra pessoa com a mesma multa também com resistência, injúria e ainda intimidação. A pessoa em causa é que está a levar uma “joelhada na cabeça” como o Corpo de Intervenção lhe costuma chamar.

 

As provas de violência não existem

Tudo o que foi fotografado não é nada de especial. Não foi visto nem há prova feita. Afinal, as imagens seguintes bem como o nosso artigo sobre a violência por este corpo de intervenção claramente não aconteceram:

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

Es.Col.A: 5 meses de pena suspensa e duas multas de 750 euros

(clica nas fotos para ampliar)

 

Segundo o Jornal i, O arguido [com pena suspensa] contou ter sido atingido duas vezes pela polícia com um “taser” e disse que “a coisa mais parecida com um insulto que disse foi ‘fascista’”.

Hoje somos todos fascistas.

Comentários

Loading...

12 Comments

  1. Estou contra o facto de haver pessoas condenadas em todo este processo,porque considero que a ocupação da escola,que segundo sei estava ao abandono,´foi um acto que só ajudou a população local e não causou qualquer transtorno a quem quer que seja.
    A ideia que é transmitida é que para algumas entidades é preferível os imóveis estarem ao abandono e a degradarem-se do que fazer-se um bom uso deles…
    Tenho a certeza de que se houvesse mais vontade de se servir a comunidade ,não se teria chegado a estes tipos de confrontos.
    Quero também dizer que o nosso país é um país de injustiças,porque tantas pessoas a fazerem asneiras e grandes e não se vê a justiça a puni-los…lamentavelmente, perde-se tempo e paciência com assuntos que se deveriam resolver com uma amena cavaqueira.

  2. Depois de todos os casos de corrupção que tem chegado a publico e camuflados de tal maneira que ninguém lhe vê o rasto ou a ser feita justiça, por isso não me espanta que o final tenha sido desolador para quem luta por uma comunidade melhor, neste caso a escola da fontinha, as fotos mostram perfeitamente mais uma vez que esses palhaços que dizem ser policia não passam de uns covardes mal mandados sempre que assisto a algo do género a minha revolta acumula-se… é sabido que precisamos de uma mudança radical que só acontecerá quando o povo unido acabar com todos estes corruptos cavardes e na minha perspectiva só existe uma solução acabar com a raça de de alguns do poleiro e ai tenho a certeza que quem cheirasse o poleiro o iria fazer com mais honestidade.

  3. Não entendo para quê esta insistencia e continua manutenção desta farsa.

    A escola estava desactivada e isso não dá o direito de qualquer um ir lá para dentro, existem formas legais de se fazerem as coisas. Por essa lógica cada um de nós ocupava os edificios que bem entendesse. A Câmara propôs o arrendamento do espaço por uma quantia simbolica para cumprimento da lei, não quiseram nem tentaram negociar uma ida para outro local. Era ali e pouco pio porque acham que mandam mais que o resto da população.

    Quem trabalha no ponto A e gosta do que faz vai trabalhar tão bem no ponto B ou C, parecem uns meninos a quem se tirou a chupeta e ficaram birrentos.

  4. Não tenho nada a acrescentar ao que foi dito por NAVYSEAL … concordando com tudo o que disse … não que seja um defensor da violência, muito pelo contrário, mas se lutam por uma comunidade melhor, como foi dito pelo João, que deêm o exemplo … cumpram para poderem reclamar … o valor era simbólico … 30€ mensais … PORRA …

  5. Não consigo perceber pessoas que têm a opinião dos dois últimos comentadores.
    A escola estava desabitada há imenso tempo, aqueles cidadãos tomaram uma iniciativa nobre, gastaram dinheiro e tempo e ofereceram trabalho voluntário à população. Não sei se repararam mas ninguém foi ocupar o edifício para proveito próprio, mas sim para fornecer um serviço à população que devia ser o estado a fornecer. Mas a câmara em vez de apoiar este óptimo projecto teve de oferecer resistência e de por condições. É fantástico não é?! Estas pessoas remodelam tudo, oferecem trabalho voluntário para o bem da comunidade e ainda tem de pagar. Ah, e agora ainda levam com multas e com violência. E os senhores como portugueses que são concordam com tudo. Quando virem um cassetete a descer sobre as vossas cabeças sem terem feito nada a vossa opinião vai mudar. E olhem que não tarda muito. A não ser que vocês façam parte do 1%.

  6. Se pensam que o estado existe para resolver os problemas das pessoas pensem duas vezes. O caso Es.Col.A representa libertação do povo da opressão do estado foi o 1º mas não vai ser o único no pais. Isto justifica a feroz oposição dos governantes á ocupação da es.co.la pois temem perder o seu poder.

  7. Não percebo também como é possível as pessoas terem acreditado na estorinha dos 30 euros! O problema com esse contrato não eram os 30 euros; era o facto de ser um CONTRATO NÃO RENOVÁVEL COM TERMO A 30 DE JUNHO. Seria assinar uma ordem de despejo. Quanto ao local: em primeiro lugar, só quem não conhece nem aquele bairro nem o edifício pode achar que qualquer outro lugar faria sentido; segundo, a câmara não disponibilizou outro espaço; terceiro, a câmara continua a não dizer que projecto tem para lá (parece que agora anda a convidar à socapa outras associações, para inventar um projecto social que sirva de desculpa)

  8. A questão aqui nem é a ocupação da escola ou câmara não querer (ou a merda que seja)….. a questão aqui é a violência barata e a justiça a duas velocidades, conjugada com classes sociais e poder político…… minha nossa, que mistura tão pouco democrática!!!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *