O Tugaleaks é um órgão de comunicação social social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

A denúncia partiu de pessoa que teve o seu veículo mal reparado. GNR procedeu a uma inspeção e confirmou as irregularidades, emitindo autos de contraordenações.

Em 2017 o IMT – Instituto da Mobilidade e dos Transportes, I. P. tinha em sua posse uma pergunta simples: o concessionário KIA Leiria, ou seja, a empresa FH Rocha Marques, podia ou não reparar veículos com GPL instalado? A resposta, essa, nunca foi recebida de forma acertiva.

São várias as marcas que comercializam esta tecnologia mais amiga do ambiente, mas, no caso dos carros comprados na KIA Leiria, provavelmente amiga do ambiente mas com menos segurança para condutores e passageiros. 

Tudo começou com um pedido de reparação de um veículo onde, no decorrer da reparação, a própria KIA Portugal se “enganou” a dar informações das características do veículo. “(…) vimos por este meio corrigir a informação anteriormente transmitida relativamente ao funcionamento do sistema de combustível GPL do seu veículo”, pode ler-se num e-mail enviado em 6 de junho de 2017 à cliente, compradora de um veículo automóvel com GPL.

Mas já antes disso o veículo tinha dado problemas e as suspeitas da compradora já eram muitas. No entanto, os termos da garantia exigem que a reparação ou manutenção sejam sempre feitas num concessionário autorizado. Mas autorizado pela KIA. 

Em 9 Agosto de 2017, escrevia a compradora do veículo, que pretende ficar anónima com receio de represálias, um pedido à GNR onde pede para “(…) procederem a uma inspeção na Oficina do Concessionário F.H.Rocha Marques ( Kia Leiria) no que concerne ao fato dos veículos desta marca com GPL instalado de fábrica e no que concerne ao fato dos sistema GPL serem reparados nesta oficina”. Pretendia saber se “(…) esta oficina tem ou não que estar devidamente credenciada e se cumpre todas as medidas de segurança e de formação necessárias para proceder à manutenção, reparação e revisão dos veículos a GPL”.

A GNR, que tem a missão de fiscalizar estas atividades, procedeu a uma verificação muito rápida da situação, até porque esta situação podia colocar em risco a segurança rodoviária se a empresa FH Rocha Marques estivesse a reparar veículos com GPL sem o poder fazer.

A 23 de Novembro de 2017, ou seja, cerca de três meses depois, a GNR comunicou que “o Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) do Destacamento Territorial de Leiria, deslocou-se ao local visado, em dias e horários diferenciados”.

Das investigações “foi possível apurar que a empresa denunciada iniciou a atividade sem ter efetuado a comunicação prévia à entidade administrativa competente e procedia a reparações de veículos movidos a GPL, sem controlo do Instituto da Mobilidade e Transportes Terrestres” e que por isso a GNR “elaborou dois Autos de Notícia por Contraordenação com os n.ºs 157/2017 e 162/2017, remetidos respetivamente, à Câmara Municipal de Leiria, através do ofício n.º 657/2017, em 24 de outubro de 2017, e à Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, através do ofício n.º 665/2017, em 31 de outubro de 2017, para instrução dos processos contraordenacionais”.

 

KIA investigada a nível nacional

Perante a suspeita de que mais concessionários pudessem estar também a funcionar de forma ilegal, o Tugaleaks sabe que a GNR recentemente recebeu uma lista de vários concessionários espalhados pelo país para que pudesse confirmar o licenciamento e a comunicação correta às autoridades competentes de cada um deles. Sendo função da GNR a fiscalização deste tipo de atividade, a inspeção poderá ocorrer nos próximos meses. O Tugaleaks ficará a acompanhar a situação.

Contactámos o concessionário KIA Leiria por e-mail, sem sucesso, apesar do nosso e-mail ter sido lido 35 vezes. Tentámos contactar o assessor de imprensa da KIA, mas estava indisponível até ao final do mês. Apenas o contacto pelo WhatsApp da KIA Portugal, uma funcionalidade disponível no site, nos respondeu, informando que “após consultar o colega especializado do apoio a cliente, podemos informar que não iremos comentar o caso em questão”.

 

Conheces situações ilegais que aconteceu na tua zona?
Envia uma denúncia anónima ao Tugaleaks!

Foto: YouTube KIA Portugal

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *