A pandemia do coronavírus, um evento que marcou um antes e depois na vida de toda a população mundial. Por mais de dois anos, o mundo inteiro vem vivendo em um clima de incerteza e medo.  As notícias vêm e vão. Perdas traumáticas de entes queridos e amigos, eliminação de rotinas, ninguém sai desta situação ileso, ainda que em escalas diferentes.

 

No início, o coronavírus foi visto com alguma incredulidade pelos chefes de Estado, muitos dos quais classificaram o vírus letal como uma simples gripe. A situação mudou à medida que mais e mais pessoas ficavam infectadas e doentes. Então, deu-se início a um enorme movimento de fechamento de fronteiras para proteger cada país contra a infecção, que até então não tinha remédio ou cura.

 

Não havia escolha, todos tinham que se adaptar. As escolas começaram a fechar, de modo que os pais tiveram que se adaptar a ter seus filhos em casa 100% do tempo, as empresas começaram a migrar para o trabalho remoto, e o que era rotina na vida de um casal foi completamente virado de cabeça para baixo.

 

Sair, conhecer pessoas e se divertir com uma garota de programa quente em São Paulo não era mais possível como era antes. Foi então que, além dos danos psicológicos, os danos sexuais começaram a ser sentidos. E é precisamente isso que Skokka, juntamente com as acompanhantes do Brasil, discutirá a seguir.

 

  • Perda do lazer

A primeira coisa que teve um impacto na vida sexual em geral foi a perda do lazer. Tanto para casais, que estavam acostumados a sair para jantar, a passear num parque, ir a um concerto ou ao shopping para aliviar todo o stress da semana, assim como para os solteiros, que viam a ida à discoteca como uma oportunidade de conhecer alguém interessante para uma noite de prazer ou, por que não, até algo mais. Como fazer tudo isso se a interação é proibida? Como explorar a arte da sedução com o distanciamento social?

 

  • Convivência excessiva

A coabitação forçada também foi um fator que ajudou a diminuir drasticamente o apetite sexual dos indivíduos. Ter que morar com alguém 24 horas por dia, mesmo um parceiro, não é fácil. No final, todos precisam ter seu próprio tempo, espaço e individualidade, algo que para muitos não aconteceu durante o período de confinamento causado pela covid19. Como consequência, as relações se tornaram tensas e pequenos detalhes que antes passavam despercebidos, gradualmente se tornaram irritantes.

 

  • Auto-estima

Com o fechamento dos salões de beleza, o desejo de ficar em pijama o dia todo cresceu cada vez mais, as pessoas, de forma gradual, consciente ou inconsciente, ” relaxaram-se” um pouco mais. Por que comprar uma roupa bonita ou tentar um novo penteado se não havia mais para onde ir? Com a auto-estima no fundo do poço, muitos casais e solteiros, inclusive as acompanhantes profissionais de Vitória se encontravam com menos desejo de ter intimidade.

 

  • Problemas econômicos e financeiros

Não é novidade que os problemas financeiros afetam diretamente o apetite sexual. E então acrescentar a dúvida do cenário sombrio que vem com a pandemia é ainda pior.  A Organização Internacional do Trabalho (OIT) afirma que as consequências da pandemia de Covid-19 empurraram 108 milhões de trabalhadores em todo o mundo para a pobreza, e estima que até 2022 haverá mais de 200 milhões de desempregados. Portanto, não é surpreendente que o peso total do momento esteja fazendo as pessoas pensarem menos sobre sexo. 

 

  • Saúde física e mental

Outro fator importante é a saúde. Tanto a saúde física, que tem sido afetada pelo fechamento de academias e pela impossibilidade de praticar esportes ao ar livre, quanto a saúde mental, que sofre com o bombardeio de notícias alarmantes, insegurança, falta de rotina, estresse, ansiedade, entre muitas outras. Todos fazem o que podem, seja se exercitando em casa, pintando, cozinhando uma nova receita… vale tudo para ajudar neste momento difícil, mas invariavelmente as consequências são refletidas.

Reinício progressivo

 

Com o progresso do plano global de vacinação, a luz ao final do túnel e o retorno à normalidade da vida diária estão se aproximando cada vez mais. As atividades culturais estão sendo gradualmente retomadas, os estabelecimentos comerciais estão começando a funcionar e tudo parece estar convergindo para um sopro mais calmo de ar fresco. 

Agora, mais do que nunca, é o momento de cuidar de si mesmo e dos outros. Se mimar. Embelezar a si mesmo. Comprar essa roupa especial e fazer aquele corte de cabelo desejado há muito tempo. Experimentar novas posições com o parceiro e até mesmo usar acessórios ou convidar uma linda acompanhante novinha de Natal para apimentar as coisas. É hora de reacender a chama e desfrutar plenamente da sexualidade, afinal, ainda há muita vida para viver.

Ver
Esconder