Um acidente com muito para explicar no futuro. O jornalista de 33 anos tinha já contactado a Wikileaks e estava a investigar o director da CIA.

O carro foi contra uma árvore. Esta é a teoria oficial, mas que depressa se tornou noutros boatos e teorias da conspiração à medida que os factos vinham ao de cima. Michael Hastings, segundo um amigo, pensava que estava a ser investigado pelo governo. A Wikileaks confirmou ainda que um dos seus advogados foi contactado pelo jornalista horas antes do seu falecimento.

 


Hastings teve o seu maior sucesso em 2010, quando um artigo quer levou ao afastamento de um General dos Estados Unidos ao Serviço do Afeganistão, dispensado pelo próprio Presidente dos Estados Unidos, Barak Obama.

 

MichaelHastings1

 

A 17 de Junho Hastings disse aos seus colegas que iria “desaparecer do radar” durante algum tempo porque estava a trabalhar numa grande história e no dia seguinte disse a uma vizinha que tinha medo de entrar no seu próprio carro. “Nada do que eu lhe dizia o parecia consolar”, adianta a vizinha, “ele acreditou mesmo que o seu Mercedes tinha sido alterado”.

Um e-mail em pânico foi também enviado para os seus amigos 15 horas antes do acidente. O e-mail, continha a seguinte informação: ‘Hey — the feds are interviewing my “close friends and associates” (…)’.
O jornalista escrevia para o BuzzFeed e o Rolling Ston e ultimamente estava a cobrir a divulgação de informação de Edward Snowden.

 

Cadáver queimado sem consultar familiares

Outra estranha coincidência nesta história está precisamente no que aconteceu após a sua morte. Depois de uma autópsia, e de duas versões, uma em que não havia vestígios de droga e outra em que haviam vestígios de droga (relatório esse que veio quase dois meses depois), o corpo do jornalista foi queimado sem o consentimento sem questionar a família, avança um jornal Espanhol.

 

Embora este mistério nunca se venha provavelmente a desvendar, vai ficar mais um caso por resolver para a história. Até que ponto existiu um envolvimento do Governo dos Estaduso Unidos? Até que ponto a investigação que Hastings estava a fazer era tão importante para ter contactado a Wikileaks? Estas são as perguntas que várias pessoas nas redes sociais fazem. Sem resposta.

Comentários

4 Comments

  1. É isso , por cá em Camarate tambem morreram de causas naturais alguns , noutros lados dão pastilhas radioativas junto com o café … para desvigurar o rosto e mesmo provocar a morte , aconteceu bem à pouco tempo .

    É muito facil hoje em dia fazer alguem num segundo desaparecer por causas Naturais , existem organismo que passam o tempo a estudar a maneira , basta os contatar .

  2. lol basta ir a deep web —> Black Market —>8 mil a 120 mil dolares pode-se varrer qualquer um, existem Hitmans altamente capazes de o fazer e com boas taticas e eficácia de quase 100%. Money Move All!!!

  3. Muitas testemunhas do assassinato de Kennedy, também morreram de causas naturais: a tiro de caçadeira por serem confundidas com um veado, esquartejadas dentro de bidons, suicídio com tiros na nuca e na boca. Deve ser algum vírus que se apanha quando se “espreita” para o que está por detrás do pano da encenação.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder