Depois de termos denunciado uma “micro solha” numa escola da Moita, chegou-nos ao conhecimento um “micro pão” com cerca de 10cm num lanche escolar.

 

O Lanche custa 0.40c e tem fruta e pão com cerca de 10cm com manteiga, fiambre, queijo ou compota. É servido, pelo menos, na Escola Básica do 1º Ciclo com Jardim de Infância de Ouressa, que pertence à Zona de Sintra.

A denúncia chegou-nos por um encarregado de educação que nos indicou que “quando vi o pão até me arrepiei” porque “tem menos de metade do tamanho de uma carcaça normal”. Assim, indica, “vou preferir anular o lanche e enviar um lanche decente”.

O Tugaleaks sabe que está a ser ponderada uma queixa á DRELVT – Direcção Regional de Lisboa e Vale do Tejo – com conhecimento ao Agrupamento de Escolas.

 

Contactado o Agrupamento de Escolas Ferreira de Castro, o Director António Castel-Branco informou o nosso órgão de comunicação social que “o pão não corresponde a uma refeição completa, sendo acompanhado por um pacote de leite, num dos lanches, complementado com uma  peça de fruta ou um iogurte, no outro. Os 0,40 € (0,36 € para quem adquire com o almoço) incluem o pão, o recheio do mesmo e uma peça de fruta ou um iogurte“. Indicou ainda que “não tivemos até ao momento qualquer reclamação por parte dos pais sobre a quantidade de comida disponibilidade aos filhos, quer nos almoços, quer nos lanches, tendo já reportado a presente queixa“.

 

micropaoq micropao

 

Para reportar esta queixa, o Agrupamento de Escolas fê-lo certamente à Câmara Municipal de Sintra, que é quem efectua a distribuição dos almoços na escola. Mas estes, parecem estar mais preocupados em discutir com a oposição do que em responder ao Tugaleaks ou em providenciar refeições de qualidade aos alunos.

 

Acusações sobre refeições escolares com a oposição

A Câmara Municipal de Sintra, dirigida pelo PS, tem sofrido críticas da oposição. Marco Almeida do movimento “Sintrenses com Marco Almeida” afirma num artigo que “a Câmara Municipal de Sintra anunciou no arranque do Ano Letivo, com pompa e circunstância, a redução do custo das refeições escolares e a possibilidade de acesso ao lanche a um ‘preço simbólico'”, acusando a CM Sintra de ganhar 0.16C por lanche.

Em resposta, o blog do PS “Todos por Sintra” afirmou num artigo com o título “A mentira de Marco Almeida” que é uma “mentira” e uma “calúnia” e que “não vale de tudo na política”.

 

O Tugaleaks contacotu a Câmara Municipal de Sintra que, embora tenha lido o nosso pedido de informação enviado por e-mail, não o comentou.

 

Se que não vale de tudo na política, o que é que vale na alimentação das nas crianças?

Ver
Esconder