O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

A 19 de Janeiro a Ministra da Justiça publicou em DR um Despacho a oferecer subsídio de férias e de Natal a um nomeado para o seu gabinete. Mas os funcionários públicos já não têm direito a isso.

O Tugaleaks publicou em Novembro passado que os deputados da AR iriam receber subsídio de férias e de Natal e até ao momento teve mais de 3.500 partilhas pelas redes sociais. A notícia foi entretanto desmentida pelo Governo. O facto é que nós não vemos os ordenados dos governantes, uma vez que essa informação é privada ao povo, que é a quem eles servem. Irónico, não?

Agora, a 19 de Janeiro de 2012, a Ministra da Justiça publica o despacho 1210/2012 (note-se que o governo deve ter muito a dizer, para em Janeiro ter feito 1209 despachos…) onde oferecia “remuneração mensal correspondente a € 3892.82, acrescida dos subsídios de férias e de Natal”.

Ministério da Justiça

 

Como diz e muito bem o Expresso, esta informação foi já publicada na integra, mudando apenas o nome, em Outubro passado. Em Janeiro já depois da “lei da austeridade para funcionários públicos” ser aprovada, voltam a fazer o mesmo comunicado.
Se foi na íntegra, supomos que terá sido para as mesmas funções.

Se vão recrutar outra pessoa para as mesmas funções, podem aproveitar a dica para lhes solicitar um correto copy paste com leis atuais. Caso contrário, há muitos desempregados a saberem copiar texto.´

A notícia já foi desmentida. No entanto se um cidadão se enganar no IRC paga imposto ou multa para preencher novo ou por  preenchimento incorreto. No MJ, aparentemente, não acontece nada. E isto é apenas um dos muitos exemplos que vão lesar o cidadão e deixam impune a classe da política.

O facto é que nem na AR nem deste novo funcionário público, conseguimos ver a verdade nos seus recibos de vencimento.

Comentários

4 Comments

  1. Ministério da Justiça publicando leis injustas? Parece ficção mas não é. Esta é a triste realidade da “justiça” á portuguesa.

    É apenas um exemplo entre muitos outros que reinam neste ministério.

    Para os mais desatentos fica aqui o link para blog onde é explicado como privilégios e mordomias na justiça são conquistados por uma classe, não por mérito e muito menos por bom desempenho!

    http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/02/justica-mais-uma-vez-beneficiada-sera.html

  2. “O facto é que nós não vemos os ordenados dos governantes, uma vez que essa informação é privada ao povo”, é um facto tão verdadeiro e tão honesto que os ordenados encontram-se publicados em : http://www.parlamento.pt/DeputadoGP/Paginas/EstatutoRemuneratorioDeputados.aspx

    Se entretanto estarias a falar do valor renumeratório do pessoal ligado ao governo e respectivos ministérios, essa informação encontra-se publicada em : http://www.portugal.gov.pt/pt/o-governo/nomeacoes/sobre-as-nomeacoes.aspx

    Para além do mais, esta notícia nem leva em valor o facto dos subsídios serem alvos de cortes “apenas” no presente ano, sendo que em 2013, (em principio) todos os funcionários públicos deverão ter acesso aos mesmos logo, fará todo o sentido em informar a atribuição dos subsídios mesmo que este ano estejam suspensos.

    Noticias de verdade… Right Rui. Já que gostas tanto de criticar os midia e tudo o resto, começa a analisar friamente os FACTOS, e não te escondas por detrás de uma agenda que visa a tua valorização pessoal. Só um papalvo é que come este noticia (entre outras que vais publicando).

    Bom esforço entretanto.

  3. Ha muitos boys e girls que se passeiam pelo diário da republica à margem da lei.
    O governo PS tinha proibido a publicação das nomeações em DR porque estava a sentir-se muito incomodado pelos caçadores de pérolas. Não tarda o PSD faz o mesmo.
    Nota à parte: a revista sábado disse que este governo anda muito….estudioso e estas nomeações confirmam-no.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder