Loading...

Os partidos da Troika resolveram pedir encarecidamente á populaão da Torre de Moncorvo para não vaiar o Presidente da República. Foram ignorados.

 

PS, PSD e CDS fazem comunicado à população de Moncorvo para não vaiar Cavaco SilvaFoto: Público

 

Numa carta que circula pela Internet e foi mostrada e passada à população, o PS (Aires Ferreira), PSD (António José Ramos) e CDS (Carlos Manuel Ferreira Paço) pediram que “[c]compreendendo as razões do descontentamento” pedem “consciência” para as “atitudes que poderão contribuir, ou não para a imagem do conselho”.

 

 Carta

clica para ampliar

 

Esta carta não foi bem recebida pelos utentes na rua como também nas redes sociais. Jaime Toga, por exemplo, escreve no Facebook que “[p]aralelamente [à carta] desencadearam uma operação de propaganda, chantagem e condicionamento da população para que Cavaco tivesse um passeio por Trás-os-Montes sem ser confrontado com o desemprego, a pobreza e o abandono da agricultura”.

O povo não se rendeu a estes pedidos e fez-se presente, juntamente com a União de Sindicatos de Bragança, para vaiar o presidente da república.
Liam-se fachas como “Queremos um país melhor” e gritos como “vai para casa” enquanto Cavaco visitava pela Feira Medieval.

Vídeo dos incidentes no Público

Comentários

Loading...

8 Comments

  1. É ridículo o que acabo de ler dos dirigentes concelhios dos três partidos. Não me espanta que o CDS e o PSD tomassem esta atitude. Mas gostava de saber qual a posição dos dirigentes nacionais do PS. O povo tem os seus motivos bem conhecidos para se manifestarem,e não podem calar-lhes a boca com comunicados deste teor.

  2. Quando uns tachistas pedem isso deixam de ter legitimidade para continuar a representar o povo ! Este presidente deles foi o mentor do golpe-de-estado-legal de 2011 ! O Dr. Marinho Pinto legitima este pensamento : o “governo anterior foi derrubado”…e por este senhor !

  3. Eu tinha era vergonha de ter convidado esse fulano, um pedido no facebook fazia o mesmo efeito, já que esse individuo é mais adepto da rede social do que entender o povo que representa.

  4. O caciquismo não é bom e não melhora as condições em esta gente pôs o povo… Se não interessam por não corresponderem à confiança que o povo depositou neles têm que ser vaiados e de preferência corridos do poleiro!!!!

  5. O Estado esse Grande PATRÃO
    Os empregados do Estado em Portugal existem fundamentalmente para melhor enganar, aldrabar, vigarizar, desviar e roubar o próprio PATRÃO (Estado) em completa legalidade, impunidade e imunidade pois há que precisar que tudo na Constituição Portuguesa (a fazer passar por deficiente mental o maior dos vigaristas) se encontra reunido de uma forma magistral e exemplar para favorecer, beneficiar e proteger em exclusivo os empregados do Estado e em nada o PATRÃO.
    Os empregados do Estado são todos aqueles que recebem uma remuneração em troca de um suposto ”trabalho” na chamada função pública. Ex. : Presidente da Répública, Primeiro Ministro, Ministros, Parlamentares, Secretários, câmaras, juntas, finanças, militares e etc., etc., etc., etc., etc.
    O engraçado e mais estranho e estúpido nisto tudo é que o PATRÃO (Estado) é o próprio POVO que não tem poder absolutamente algum nas decisões da Répública e nunca terá porque a Constituição assim não o permite ao contrário do poder absoluto dos Políticos que mandam de mão de tiranos e cara de Anjos.
    Impossivel de se encontrar PATRÃO mais condescendente, generoso, ignorante e cego.
    Também por isso é que nunca houve não há e nunca haverá melhor ”emprego” que o de ser empregado do POVO (Estado).
    CONCLUSÃO : Temos que acabar completamente e radicalmente com a Constituição Portuguesa e criar uma nova Répública de raíz ou adoptar um sistema político estrangeiro que se saiba funcionar.
    ASSINADO : Aremando Zarpa

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *