Mais um ajuste directo duvidoso, desta vez por uma Câmara Municipal. Possíveis confusões e preços exageradamente altos.

Município de Pombal confunde um Switch de 22 mil euros com um “software”

Para quem não sabe, um Switch é uma forma de ampliar naturalmente uma rede. Ou seja, havendo um ponto numa rede, um Switch pode dividi-lo em “redes” virtualmente ilimitadas. Serve, em suma, para ampliar uma rede.

Segundo este ajuste directo feito no dia 3 deste mês, o Município de Pombal fez uma aquisição duvidosa em vários pontos:
– o tipo de contrato ser de “bens móveis” quando um Switch normalmente não se vai poder mover
– o CPV ser “48210000-3, Pacote de software para ligações em rede” quando o Switch é hardware
– o valor ser de 22.618,71EUR e não indicar características, para podermos conferir se existe realmente razão para este valor

O Tugaleaks falou com um entendido na matéria. Afinal todo este processo se explica de uma forma muito simples mas também muito fraudulenta:
Segundo este especialista que trabalha na área da Internet, as entidades públicas podem comprar coisas às empresas. Mas se as comprarem num ajuste directo (ou seja, escolhem apenas uma empresa)
existem limites: X para software, X para hardware, X para serviços, etc.
Afirma que “os limites são (estou a simplificar): 74999€ + 75000€ em dois anos, para o mesmo tipo de compra (ou seja: se comprarem hardware, depois de gastarem esse valor total não podem comprar mais por ajuste directo a essa empresa. Mas poderiam sempre fazer concursos públicos.”.

Neste ponto, e tendo em conta a informação de que este é um serviço de “software”, ficamos ainda mais baralhados.

De qualquer forma, a mesma fonte indica-.nos ainda que lhe parece, olhando para estas escassas e incompletas informações a que os Ajustes Directos nos estão a habituar que provavelmente “foram feitos ajustes directos que esgotaram esses valores, e portanto a instituição classificou Switches (hardware) como software para fugir aos limites”.

Qualquer uma destas opções é plausível. Agora certamente que os ajustes directos podem facilitar os tachos e como se pode ver dificultar a transparência e a honestidade.
Relembramos que já denunciamos o Top 10 dos ajustes directos e que cada ajuste directo é feito através de um Código dos Contratos Públicos, disponível aqui.

E posto isto, mostramos mais uma vez a ineficácia dos ajustes directos e o quanto contribuem para os tachos e as despesas não declaradas de forma correta.

 

Nota a 13-06 13h: fontes do  Município de Pombal contactaram o Tugaleaks e refutou algumas das afirmações aqui indicadas

Comentários

10 Comments

  1. Sim duvidoso, mas o comentário: “o tipo de contrato ser de “bens móveis” quando um Switch normalmente não se vai poder mover” é ridículo.
    É óbvio que é um bem móvel… Não é um imóvel…

  2. Independetemente de se ter cometido uma fraude ou não, até pq nao tou a ver qual seja o modelo do switch, atenção que ha switchs a custar as dezenas de milhares e mesmo centenas de milhares de euros (se nao houver mais)….
    Basta verem aqui, http://www.idealo.de/preisvergleich/ProductCategory/3104.html?param.opensearch.order=desc&param.opensearch.sortKey=price&param.resultlist.order=desc&param.resultlist.sortKey=minPrice&q=switch
    e tamos a falar de preços alemães, ca os mesmos regra geral são muito mais caros…

    1. Pois sim, o município de Pombal tem vários engenheiros informáticos no seu quadro, não seria melhor construírem eles o switch através de Open Source?? Não seria mais escalável e mais flexível?
      Lá está fala-se sem saber… se lá estão para dizer que tem que comprar x ou y não estão lá a fazer nada… isso qualquer pessoa que consiga pesquisar no google o faz…
      Mas como sempre alguma empresa deveria estar com falta de valores e fez-se o jeito…
      Em Portugal o Estado gasta milhões em licenças de software… para quando é necessário este falhar miseravelmente. Temos distribuições Linux nacionais com bastante qualidade, se mesmo assim não quiserem o que é nacional o que não falta ai são distribuições.
      Este dinheiro é gasto inutilmente…
      Depois temos IVA a 23%, irs, sobretaxas… pois claro temos que pagar o esbanjamento…

      1. Fumas-te alguma coisa ? Bebes-te quantas garrafas de vodka para escrever estas linhas ? construir um switch com a ajuda de open source ?

        1. Ah e Tal…Ignor..Ban..!!!

          SWITCH – Peça de hardware!!!

          OPEN SOURCE – Codigo aberto a programadores!!!

          Quanto à noticia em si…não me pareçe de todo que usem um switch tão caro, até porque nem necessitam de um, é verdade sim, que existem equipamentos a custar muito dinheiro, mas que não são aplicados às necessidades destas instituições e outras com necessidades maiores.

          Com o valor mencionado na noticia, dava perfeitamente para comprar um bastidor completo com servidor, switch, e firewalls, ups… sem falar que os servidores usados por estas instituições são já antigos, e isto está à vista cada vez que necessitamos de algo, os sistemas estão sempre com problemas ou lentos.

          Exemplo concreto:

          Bastidor com um servidor já antigo, a rodar xp em 200 maquinas virtuais, router de fibra optica da ultima geração, custou 5000€, mais 4 switch´s de 100mbps, e ups externa, não custa isso, e funciona bem.

          Comparação:

          Uma instituição destas não tem de longe, tantas maquinas virtuais, nem precisa, portanto, não se justifica.

          Possível justificação:

          Sobrevalorização dos equipamentos, onde podem existir vários interesses.

  3. Todos estes casos , sem duvida que são casos de manifesta corrupção declarada , mas também pessoas com falta de conhecimento do o que estão a comprar ,ou então estão feitos com a empresa que fornece os materiais e é o que se faz com regularidade , por vezes as compras nem chegam a entrar , só entram os documentos,faz-se tanta coisa

    1. @Norberto Gualdino certo, mas, neste caso concreto. tens provas?!?!

      É que uma coisa é como aquela da pen que custou milhares de euros ou coisas similares… outra coisa é um switch, e ha switches e switches…

      Neste caso por ex, por mais q eu queira dizer q aquilo foi ilegal, n consigo, pq n sei qual o equipamento q foi comprado, marca e modelo, e nem sei qual o seu PVP no mercado…
      Depois de saber essas coisas, ai sim, posso conjecturar alguma coisa, até la… so mesmo teorias.

      1. Valendo 10€ ou 20 mil € o switch é irrelevante, o ponto é que mais uma vez se comprova que as Câmaras Municipais contornam as regras de modo a fugir aos concursos públicos, e assim fazer ajustes directos à empresa do filho, da mulher, do amigo, etc.

        Em matosinhos onde vivo temos um caso que toda a gente conhece e ninguém quer saber, o presidente da câmara que já foi presidente do leixões decidiu colocar a PSP em “caixotes”, que são alugados e pagos aos milhares de euros de renda mensalmente… E de quem é a empresa que fabrica e aluga estas barracas? Do actual presidente do leixões… É mais fácil fazer ajustes directos para alugar coisas aos amigos que andar a fazer concursos públicos onde não ganham nada.

  4. Numa procura no google encontrei:

    http://www.prodenmark.com/pt/empresa/produtos-e-servicos/s/pernexus-systems-aps/si/pacote-de-software-para-gestao-de-documentos/

    Efectivamente a descrição está correcta para o código. O que faz parte do pacote não consegui encontrar.

    Penso que era iteressante saber qual o destino deste produto para assim conseguirmos definir se o preço é realmente exagerado.

    E, como já foi dito há switchs a custar milhares de €€€

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder