A pandemia de COVID-19 matou milhões de pessoas e até agora, no primeiro trimestre de 2021, ainda não se sabe quando vamos superar este problema. Apesar de já termos algumas vacinas em circulação, nenhuma tem 100% de eficácia e o maior problema ainda não foi superado:  Distribuição. 

É difícil vacinar a população inteira de um país, principalmente países com proporções continentais como o Brasil. Neste artigo vamos apresentar as 5 principais vacinas em circulação.

CoronaVac

A origem do CoronaVac é chinesa, mas ela foi produzida pelo Butantan no Brasil. Esta vacina é feita com o vírus inativo. O corpo humano recebe o vírus inativo/inofensivo e cria anticorpos para combater a doença. Cerca de 50% dos vacinados tem menos risco de adoecer, 100% dos vacinados não adoecem gravemente e há 78% de eficácia para prevenir casos leves.

A vacina da Oxford

Esta vacina utiliza o vírus ativo ou vivo, mas o mesmo é incapaz de se reproduzir. Isto é possível através de engenharia genética. Segundo os responsáveis, a média de eficácia é de 70%. Sendo que este número pode mudar de acordo com as doses que são administradas.

Pfizer

Esta vacina não cultiva o vírus em laboratório. Em vez disso, com engenharia genética, são criados imunizantes. O problema aqui é que o imunizante da Pfizer precisa ser estocado a -75ºC, o que torna a vacina inviável para alguns países. A farmacêutica responsável pela vacina anunciou que a eficácia é de 95%.

Moderna

A Moderna é como a Pfizer, mas precisa ser armazenada em -20ºC, o que faz dela mais viável. De acordo com um estudo feito por cientistas independentes, a vacina tem eficácia de 94,1% para prevenir a doença.

Sputnik

Esta vacina utiliza o vírus manipulado, isto é, o vírus inofensivo para o organismo. De acordo com testes clínicos validados por especialistas independentes, a vacina tem eficácia de 91,6%.

Os problemas que alguns países enfrentam

Países como o Brasil precisam submeter a vacina por vários testes, é necessário documentos e muito mais, o que custa tempo e acaba gerando mais mortes. A questão burocrática é um problema enorme que impede que as vacinas sejam usadas e distribuídas rapidamente em alguns países.

Como se não bastasse, há também uma batalha política pela paternidade da vacina. Por exemplo: Não espere que os Estados Unidos da América usem a vacina da Rússia tão cedo, nem mesmo se está fosse a mais eficaz de todas. No Brasil, o Estado de São Paulo produziu a vacina sem apoio do Governo federal e assim por diante.

Considerações finais

Bom, essas são as 5 principais vacinas contra a COVID-19. Algumas dela já tem uma eficácia comprovada, mas, infelizmente, questões burocráticas e a logística para a distribuição das mesmas impediu que elas fossem usadas na maior parte da população mundial. Para mais artigos interessantes sobre:

  • Como Funciona o Forex
  • Mercado financeiro
  • Notícias do mundo e mais,
  • Acesse nosso website com frequência.
Ver
Esconder