As contas dos partidos são anti-crise e estão de boa saúde. No entanto, continuam sem investir dinheiro suficiente em segurança informática.

PS e PSD encontram-se vulneráveis a ataques informáticos mesmo em 2014. Já a CDU e mesmo outras forças políticas tinham sido anteriormente atacadas. O dinheiro, muito dele dos contribuintes, não é canalizado para a segurança informática.

 

Sites de partidos políticos continuam vulneráveis a ataques de hackers em 2014

 

Um administrador de sistemas, contactado pelo Tugaleaks, afirmou que “não é assim tão preocupante o facto dos sites estarem vulneráveis, o mais preocupante é que estão vulneráveis há meses e isto é algo que se resolve em vinte minutos”.

Já este ano o site da PSP ficou offline durante bastante tempo graças a hackers. Poucos dias depois são apresentadas falhas em vários sites dos dois partidos políticos mais influentes em Portugal. Na opinião do administrador de sistemas contactado, “2014 pode ser o ano em que as pessoas se debrucem mais par ao problema da segurança informática”.

O Tugaleaks apresenta uma lista de sites vulneráveis:

Site: PSD Porto
URL vulnerável

 

Site: PSD MAdeira
URL vulnerável 

 

Site: PS Odivelas
URL vulnerável

 

Site: PS Açores
URL vulnerável

 

Site: Eleições 2013
URL vulnerável

 

Site: Juventude Socialista
URL vulnerável

 

Os URLs devem ser abertos com o FireFox para ser vista a mensagem.

Piranha, o hacktivista que enviou esta informação ao Tugaleaks, afirmou que “não toleramos Corrupção nem aldrabices” e que “sites de partidos políticos vão estar sobre mira durante os próximos tempos”.

Ver
Esconder