O Genro de Cavaco Silva, Luís Montez, tem agora uma grande sala de eventos. Mas com que dinheiro foi ela comprada? Montez está com pelo menos 13 processos pendentes em tribunal por dívidas.

 

Genro de Cavaco Silva que comprou o Pavilhão Atlântico tem 13 processos de execução

 

O Pavilhão Atlântico é um espaço na Zona Oriental de Lisboa, criado na altura para servir os interesses da Expo’98. Tem uma capacidade para 20 mil pessoas e permite fazer eventos, congressos e tudo o que envolva grande número de pessoas. Em Lisboa, é dos espaços maiores para este tipo de eventos.
Por outro lado, Luís Montez tem ainda fortes influências no Superbock SuperRock e do Suboeste. É ainda dono das rádios Oxigénio, Nostalgia, entre outras.

 

As contas batem certo, diz o Governo

O Governo viu à lupa as contas de Luís Montez segundo o artigo do Expresso. No mesmo artigo, indicaram que as “diligências do Governo não detetaram qualquer irregularidade, garantindo, assim, a idoneidade da proposta vencedora”.
Em entrevista à TVI, a Ministra do Mar, do Ambiente, e do Ordenamento do Território, indicou que um dos critérios era a “estabilidade do accionista”.

 

Ou se calhar não batem certo…

Segundo o Jornal O Crime da sua edição de 19 de Julho, Luís Montez e a sua empresa Música no Coração são considerados de “risco comercial elevado” e “crédito não recomendado”. Ainda assim, de alguma forma, conseguiu um valor elevado para a compra do espaço, mais alto que outras duas propostas, uma delas estrangeira.
No artigo desse jornal, escrito por Carlos Tomás, pode ler-se que “Uma consulta através do site que permite aos agentes de execução que permite “ver à lupa” (…) empresas e particulares (…) é possível perceber que Luiz Montez e a sua empresa têm pelo menos 13 processos pendentes em tribunal por dívidas”.
Podemos ler ainda que “Depois de o relatório da D&B ter ido posto a circular na Internet há cerca de três meses, Luís Montez, segundo “o Crime” apurou, terá efectuado uma série de diligências para travar as execuções de que estava a ser alvo, chegando a acordos para pagar as dívidas. Mas os processos permanecem todos pendentes e prontos a avançar (…).

Permanece então a ligeira impressão de que este é apenas mais um negócio favorecido pelo estado, ou até pelo nosso Presidente da República.
Onde é que o governo viu as contas? Porque uma informação tão diferente de um órgão de comunicação social fruto de uma investigação, que se presume, mais profunda e com menos recursos do que o estado? Para que serve a família, se não para dar uma ajuda quando é preciso?

São tudo boas perguntas, sem boas respostas.

 

Download da notícia completa do Jornal O Crime

 

Comentários

20 Comments

  1. Está tudo certo. Um dos critérios de escolha era a estabilidade do accionista. 13 processos pendentes em tribunal por dívidas tem alguma importância ? Pormenores.
    Portugal no seu melhor.

  2. De facto até custa a crer que o genro do sr Presidente compre o Pavilhão Atlântico, ele não foi construído com dinheiros vindos da Europa, para a Expo? Tudo serve a estes cabeçudos para fazer dinheiro. E se tem 13 processos pendentes em tribunal, como pode este senhor comprar o que não lhe pertence? Já houve tanta gente que ganhou à tripa forra com a Expo, nunca se soube onde foram parar tantos milhares de euros, realmente É” PORTUGAL NO SEU MELHOR”. Parece um País só de bandidos. Viu à lupa as contas, mas quem são roubados são os trabalhadores. VIVA PORTUGAL E A VADIAGEM.

    1. Concordo com D. Donzilia, Este presidente está cheio de gente estranha que gravita à sua volta , sem vergonha e, autenticos larões… Este presidente nunca devia sê-lo… Se quiserem saber quem ele é quem e foi ? Comprem o livro Cavaco versus Cavaco… Ficam a saber quem é este sr…

  3. Porque será que é dado tanto destaque telivisivo e readiofónico ao Festival do Sudoeste? Muito maior que a qualquer outro (Vagos, paredes de Coura, ocorreram no mesmo fim de semana, acho eu). Será só pelos méritos (que são muitos) do Festival , será por mero acaso, ou será porque o organizador é a mesma pessoa que comprou o pavilhão Atlântico???

  4. cambada de sabujos. Desde quando o crime merece o mínimo de credibilidade?
    Gostavam de ser citados, pelo filho de, ou genro de?
    Tem processos pendentes? Os tribunais, que façam o que têm a fazer.
    È MENTIRA ,que tenha sido Luís Montes a comprar o pavilhão Atlântico, foi um consorcio NACIONAL, do qual ele faz parte, assim como os trabalhadores que o estavam a gerir. Não foi a Caixa Geral de Depósitos que financiou a compra.
    Não foram para quedistas que compraram o pavilhão Atlântico, foram pessoas do ramo.
    Uma coisa é a critica justa e séria, como acto de cidadania que todos devemos ter e, para a qual estou disponível, outra coisa, são a má língua, sabojice, inveja e mesquinhez que tanto nos caracteriza e, nos conduziu ao ponto em que estamos.

  5. Este tuga leaks tem uns artigos engraçados. Mas em tudo o resto envergonha quem se identifica com a metodologia e objectivo da wikileaks.

    Este artigo não faz sentido. Se o objectivo é procurar a verdade, nunca poderiam começar um artigo com uma frase absurdamente falsa, como é aqui o caso. Aconselho a leitura da autobiografia de Assange a quem gere este espaço. Pode ser que depois disso compreendam que Assange e a wikileaks não servem os vossos propósitos. O único propósito deles é a verdade.

  6. O Sr. João Dias tem muita razão quando diz “È MENTIRA ,que tenha sido Luís Montes a comprar o pavilhão Atlântico, foi um consorcio NACIONAL, do qual ele faz parte”…
    Aliás acredito que o Luis Montes não tenha sequer gasto um tostão para comprar o pavilhão.
    O consórcio nacional Arena Atlântico, tem como acionista uma pequena empresa chamada BES PME, que por ser muito pequena e com dificuldade de acesso a empréstimos bancários, foi-lhe concedido pelo governo um pequeno montante retirado do QREN para poder dedicar-se ao mundo do espectáculo…
    Como se vê ninguém gastou dinheiro a comprar o pavilhão… e porque são tudo pequenas empresas, obviamente que este negócio só poderá beneficiar um pequeno numero de portugueses…
    Enfim, pelo menos dão provas de saber montar um grande “show”…

  7. É pena que estes trastes que passam o tempo de mao ao peito, a cantar o hino nacional e a jurar fidelidade e que tudo o que fazem é por amor a portugal e por bem de todos os portugueses, andem por aí á solta a gozarem com o nosso dinheiro e com o suor do nosso trabalho que infelizmente temos que pagar para estes piratas andarem a gozar com o nosso dinheiro

  8. …quanto a festivais, realmente reparei que pouco noticiaram o BOOM que acontece na Idanha-a-Nova. É por acontecer no Por tugal profundo a que só ligam porque parece mal não lhe dar uma ateçãozinha e para dizerem que são governantes de todos os portugueses . Por favor corrijam a vossa atitude até porque no Verão há jovens para todos os FESTIVAIS ou não estivessem na sua maioria de férias ou desempregados.

    l

  9. Sim e vergonhoso, mas todos nos somos culpados do que acontece na politica em Portugal, continuamos desde a trinta anos a votar nos mesmos, (PS e PSD), portanto há que mudar os políticos frequentemente assim como as fraldas e pelo mesmo motivo!

  10. Quem tem a haver o facto deste Senhor Montez ser genro do Presidente da República, até podia ser genro do Zé dos Anzois e filho do Sebastião das Lapas e ser empresário e ter comprado o Pavilhão Atlântico . Na altura foram divulgado as propostas e o candidato vencedor e não se ouviu ruído nenhum. Agora decorrido mais de uma ano é que se levantou os problemas. Se tem dívidas pendentes em tribunal o problema tem de ser resolvido pelo tribunal e penhorar o Pavilhão Atlântico se for caso disso. Agora ligarem o Senhor Montez ao Presidente da República só num país de invejosos e mal disentes e pior ainda de mentecaptos. É triste mas é o povo que temos, por isso só os portugueses residentes no estrangeiro se conseguem impor á consideração do mundo. Por cá somos uns tristinhos.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder