Um relatório de 2011 dava conta dos problemas. Quatro anos depois, a GNR nada fez. As condições de insegurança e higiene são inadmissíveis para um trabalho digno.

A Aldeia de Paio Pires, localizado no conselho Seixal, tem um posto da GNR. Ao contrário da história da Aldeia, dada com base no nome do grande conquistador Paio Peres Correia, à GNR ainda falta conquista as condições básicas e dignas de trabalho.

O posto funciona num casebre e, segundo o dicionário da Priberam, a definição de um casebre é uma “construção tosca que serve de abrigo”. Não é, por isso, digno para funcionar um posto territorial da GNR onde não só se manifesta a clara inexistência de condições de operacionalidade do posto como também se manifesta impossível haver condições de privacidade para um cidadão apresentar uma queixaa.

 

Um relatório do IGAI feito em Novembro de 2011, que visava inspecções sem aviso prévio a postos da GNR e esquadras da PSP identificava claramente que o “atendimento é feito sem privacidade”, que existem “instalações disfuncionais para a função policial”, a falta de acessibilidade de “pessoas com mobilidade condicionada”. Tudo isto no posto da GNR de Paio Pires bem como noutros, colocando-lhes o nível “MAU” (numa escala onde o “MAU” é a nota mais baixa).

 

Ratazanas e militares convivem no Casebre

As ratazanas e outros roedores parecem conviver na mesma casa.
César Nogueira, presidente da APG/GNR, afirmou ao Tugaleaks que “para além de todos os problemas associados ao facto das muito más condições do referido Posto  tem a agravante de estarem perante de um grande risco de contrair doenças. Nunca houve conhecimento de sã convivência entre o ser humano e o roedores”.
Este caso é ainda mais grave porque “estamos perante um caso que pode por em causa a saúde pública, pois são frequentadores do referido posto, para além dos profissionais da GNR, os demais cidadãos que aí se deslocam”.

“Não se pode exigir eficiência e eficácia aos profissionais da GNR sem que tenham á disposição o mínimo de condições dignas para poderem exercer a sua função”, indica ainda a mesma fonte.

 

O Tugaleaks teve acesso ao posto de Paio Pires onde foram recolhidas algumas imagens. Chamamos a atenção para que algumas destas imagens poderão chocar os mais sensíveis ao bem estar humano:

 

 

Contactada a GNR, esta não respondeu aos pedidos de informação do nosso órgão de comunicação social sobre alternativas que este posto poderia ter para funcionar de forma digna.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder