O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Uns são convidados a emigrar. Outros são convidados para assessores na Câmara Municipal de Lisboa, levando na “bagagem” uma acusação por corrupção.

 

O anterior presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, Rodrigo Gonçalves, foi convidado por Fernando Seara, líder da oposição à Câmara de Lisboa. Actualmente Rodrigo Gonçalves é “vice-presidente da bancada social-democrata na Assembleia Municipal de Lisboa e vice-presidente da concelhia local do partido”, segundo avança o Publico que dá conta desta contratação.

O antigo autarca foi acusado no verão de 2014 pelo Ministério Público de corrupção passiva enquanto presidente da JF São Domingos de Benfica.

“Rodrigo Gonçalves tinha sido nomeado adjunto do secretário de Estado do Emprego depois de deixar a junta de freguesia, em 2013, e teve de se demitir logo que foi conhecida, em Julho do ano passado, a acusação do Ministério Público”, adiantou ainda o Publico.

O “curriculum” de Rodrigo Gonçalves não se fica por aqui. Há poucas semanas foi acusado por um tribunal de agredir, a murro e a pontapé, o presidente da Junta de Freguesia de Benfica, também do PSD. A multa foi de três mil euros.

 

Este não é, no entanto, um caso público.

 

PSD-RUA

 

Nomeia director arguido em processo crime

A Ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, nomeou para director de Instituto de Gestão Financeira um arguido em proceso de má gestão financeira. A situação foi denunciada em exclusivo no Tugaleaks, há um ano atrás.

Em sede de interrogatório, questionado pela justiça, disse que “eu sempre defendi que titulares de lugares público, políticos, ou de alta administração pública, desde que seja feita a acusação, deve de imediato cessar funções, sempre defendi isso e sempre defenderei”.
Questionado de seguida “porque é que não se demitiu?”, Rui Pereira, nomeado por Paula Teixeira da Cruz, disse, naturalmente, que “porque eu acredito que vou ficar inocente“.

 

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *