O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

Ao que tudo indicada a reunião terá sido paga pela Câmara Municipal num valor que ascende a mais de 6 mil euros apenas por um dia. Pelas fotos obtidas houve mais festa do que trabalho.

 

Uma reunião de Trabalho da Guarda Nacional Republicada no dia 5 de Junho está a gerar polémica há mais de meio ano nos meandros locais.

O Tugaleaks teve acesso a fotos exclusivas da reunião onde se verifica num total de 26 fotos, compreendidas entre as 9:25 e as 17:08, que apenas de manhã e no espaço de uma a duas horas existem “recordações fotográficas” do trabalho. O resto do dia parece ter sido passado a almoçar, ouvir música, receber brindes e visitar a vila.

E o contribuinte pagou a festa.

 

Segundo a GNR, esta foi uma reunião “no âmbito do acordo de cooperação entre Portugal e o Reino de Espanha, através das forças de segurança congéneres dos dois países (GNR e Guardia Civil)”, onde “foi feita a partilha de informações sobre a criminalidade transfronteiriça, a exemplo do furto de metais não precisos [assume-se serem preciosos], tendo ainda sido realizado um balanço das diversas operações conjuntas entre a GNR e Guardia Civil”. A GNR confirma ainda que “atendendo a que a reunião se estendeu até ao início da tarde, foi previsto um almoço para os intervenientes”.

 

Fazendo fé na informação da GNR, o que estiveram os militares a fazer durante a tarde?

 

gnr_crato_reuniao

 

A resposta vem através das fotos já anteriormente referidas. Foi possível apurar que pelas 3:14 da tarde ainda se almoçava com um evento musical durante o almoço às 2:28. Até cerca das 4:00 foi efectuada uma visita à vila e pelas 4:30 foram distribuídos brindes (garrafas de vinho que custam dezenas de euros, algumas provenientes de uma herdade da região). A conversa continuou até ás 5:00 da tarde altura em que a contínua visita deu lugar ao “toque do sino”, conforme se verifica nas fotografias.

 

Militares guardam reunião

Enquanto continuava a reunião de trabalho, transformada em algo mais do que isso durante a tarde, vários eram os recursos da guarda local que eram desviados da população para guardar a festa. Soube o Tugaleaks que cerca de dez militares estiveram destacados para esta operação no exterior e que estiveram pelo menos dois deles no parque de estacionamento da Pousada Flor da Rosa, onde se efectuou o evento. Estes, por sinal, não beneficiaram da mesma alimentação que as pessoas que se encontravam dentro da pousada.

 

Álbum de fotografias

Poderá ainda visualizar as fotografias no link do álbum e confirmar, na opção “EXIF”, as horas a que cada foto foi tirada.

 

Foi a Câmara que pagou? Ninguém sabe.

Contactada a Câmara Municipal do Crato, esta não enviou qualquer resposta ao nosso pedido de informação a confirmar o pagamento das despesas deste dia.
Por outro lado, O Dr João Teresa Ribeiro da CDU, vereador na referida Câmara Municipal, informou que “não tenho conhecimento do referido pagamento e o Presidente da Câmara do Crato não deu conhecimento à Câmara, aos Vereadores, da citada reunião realizada, em 5 de Junho 2014, com a GNR e a Guarda Civil”.

Adiantou no entanto que “o Presidente da Câmara do Crato, Correia da Luz, recusa-se a respeitar, a cumprir o direito à informação, um dos mais importantes direitos do ser humano, que a Constituição da República Portuguesa reconhece e garante a todos os cidadãos e, logicamente, a todos os eleitos locais. Por isso, os Vereadores da CDU pouco conhecem da atividade realizada pela CM do Crato”.

 

 

Henani Carvalho comenta a situação

O conhecido comentador Hernani Carvalho comentou recentemente que existem muitas “festas na GNR”.
Recomendou que “ou cada um leva um tupperware ou o Comandante que se vai embora, paga”.
Sobre este caso específico, comentou que “foi uma reunião que nem queiras saber, foi um trabalho pegar nas garrafas, e nos copos, e nos acepipes; um balúrdio… e quem pagou? os mesmos”.

 

Contactadas várias fontes da Guarda e depois de visualizadas estas fotografias seleccionadas e outras obtidas pelo Tugaleaks, todas concordaram que se tratou de uma “festa” e que nada trouxe de bom para a guarda.

“Os Espanhóis ficaram a pensar que somos um país de ricos”, conta-nos uma fonte.

 

Certamente que a fonte está equivocada. Porque a confirmar-se o pagamento da Câmara Municipal deste almoço, dos brindes e das visita pela vila, os 1600 habitantes do concelho vão tirar do seu bolso, cada um, quase quatro euros para pagar apenas e só os acontecimentos deste dia.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder