Ainda não é desta que alguém vai ser julgados por mau uso de dinheiro público, mas tem que ser um passo de cada vez.

 

Ricardo Rodrigues - Partido Socialista

Deputado do PS em três legislaturas, nasceu em 1958 e é advogado. Foi a pessoa que tirou à jornalista da revista Sábado o gravador quando – além de estar a ser gravado, estava a ser fimado – a mesma lhe perguntou sobre alegados crimes de pedofilia nos Açores.
Como os deputados parecem ter aquela aura de imputabilidade, decidiu levantar-se e levar o gravador, enquanto, mais uma vez referimos, estava a ser gravado através de câmaras de outros órgãos de comunicação social.

Os acontecimentos a 30 de Abril de 2011 podem ser vistos aqui:

O crime de atentado à liberdade de imprensa é punível com pena de prisão de três meses a dois anos.

Existe uma petição online para que o deputado em causa renuncie ao cargo de para o qual foi nomeado no CEJ – Centro de Estudos Judiciários –  já depois deste crime ter sido cometido.

Isto leva a querer que a Assembleia da República e o seu partido foram parte coniventes com este crime. Concordam?

 

Comentários

1 Comment

  1. Infelizmente há já muito tempo que deixei de acreditar no pai natal!
    Como tantos outros serve apenas para entreter e humilhar a plebe, com uns golpes de habilidade ainda se encontra um buraco (em que a nossa lei parece ser profícua) que permita concluir que afinal o rapaz te direito a ser indemnizado por uma qualquer razão passa despercebida ao comum dos mortais (leia-se os idiotas que formam 99% da população)!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder