Dados do Santander Totta estão disponível na Internet, contendo e-mails e alegadas formas de ataque por SQL Injection. No mês passado outros bancos foram atacados.

No passado mês de Agosto foi efectuada uma operação denominada #OPBanksters que pretendia expor dados de bancos um pouco por todo o mundo.
Efectuada por membros dos Anonymous Portugal, esta operação teve efeito em vários bancos em Portugal e inclusivamente no Banco de Portugal.
Na altura, esta operação ameaçou inclusivamente o Governador do Banco de Portugal, noticia que na altura foi dada pelo Tugaleaks.

Dados da #OPBanksters 

 

Santander Totta vítima de ataque informático

 

Fora desta operação, foi lançado hoje no habitual site Pastebin uma lista de e-mails que e de mensagens contra o banco Santander Totta.

Na mensagem deixada pelos hacktivistas, pode-se ler que o banco tem “alguns dados expostos e COM ERROS DE SQL Injection no site… hora de parar esta corrupção em Portugal”.

Na sua mensagem pode ser ainda lido que “estivemos a dormir durante demasiado tempo, agora é tempo de acordar! o Governo controla-nos pela propaganda de entretenimento e manipulação com os bancos chega de estarmos a dormir, é hora do Governo temer o Povo! Vamos manipular o sistema, lembrá-los que o verdadeiro poder é nosso! Nós vamos Juntos mudar o Mundo faz parte desta mudança”

Na lista de e-mails é possível ver e-mails com os quais se podem extrapular alegados contactos. Entre as formas encontra-se a Orey, que recentemente adquiriu um banco Espanhol; a Generali, que investiu há dois meses mais de 200 milhões de euros (1% do seu capital) em acções com dinheiro dos seus clientes, entre outros bancos.

 

Ver leak de e-mails no Pastebin

 

 

Sudoh4k3rs continuam a denunciar pedofilia

Os Sudoh4k3rs, autores deste ataque informático, continuam também na sua conta de Facebook a denunciar a alertar para vários casos de abuso sexual de criança e pedofilia.
Embora há alguns meses a sua página de Facebook tenha sido apagada, eles criaram uma nova página que tem continuado na divulgação de informação ligada ao abuso de crianças e tem tido, na generalidade, uma opinião positiva, como se podem ver pelos comentários na sua página de Facebook.

 

Comentários

3 Comments

  1. Não percebi bem que dados foram expostos.
    Ao olhar para eles, vejo uma série de endereços de email (muitos de contas genéricas / de serviço das instituições), todos eles públicos (que podem ser encontrados a partir do google).

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder