Algures nesta crise, alguém havia de pensar que seria desnecessário enviar recibos sem qualquer valor para se poupar no papel. Mas não pensaram.

Um pouco por todo o país, várias pessoas têm o seu subsídio de férias cortado. O de Natal também. Mas o mês chegou, o dia chegou, e sexta-feira passada foi recebido o tão aclamado recib por bastantes pessoas que, nessa sexta ou em dias anteriores os recebeu um pouco por todo o país. Para muitos, a chegara de um recibo podia ser a ponta do iceberg, um erro colossal em que afinal vinha o subsídio de férias além do ordenado. Não era. Era a continuação das medidas de austeridade (ou do enchimento sem precedentes dos bolsos dos bancos, burgueses e corruptos).

 

Funcionários Públicos recebem recibo do subsídio de férias... com 0EUR

 

Para dar resposta a isto, foram organizadas manifestações não só por militares mas também por federações de funcionários públicos.

Segundo declarações à Lusa, a Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública diz que “são 366.968 funcionários públicos que não recebem o 13.º mês”. Estima-se que o estado ganhe um encaixe de 900 milhões de euros

Curiosamente, esses números são arbitrários, porque mais de 10% desse valor era por exemplo obtido se houvesse mais transparências nos ajustes directos.
Outra percentagem se o governo não insistisse em comprar software Microsoft quando existem alternativas open source.

Portanto, resta saber em que é que este governo vai usar o dinheiro que roubou aos Portugueses. Estaremos cá para analisar.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder