O Tugaleaks é um órgão de comunicação social verdadeiramente independente. Não temos qualquer publicidade no site. Consulta aqui o nosso relatório de transparência mensal.

Envia a tua denúncia anónima aqui

A votação da revista Times acontece anualmente e pretende votar as pessoas, grupos ou coisas mais “influentes”. Anonymous ganhou a votação do públçico para o ano de 2012.

Anonymous

Com mais de 395.000 votos, Anonymous ganhou ao segundo vencedor, a “cara” da Reddi, uma comunidade de partilha que se tem popularizado ao longo dos últimos meses.

A informação que a Revista Times tem sobre os Anonymous é já de si muito bem explicada sobe este fenómeno que nos últimos anos tem vindo a ter mais e mais notoriedade:

Age: Indeterminate
Occupation: Shadowy, loose-knit cadre of hackers
Anonymous isn’t a person. It’s not even a group of people in any well-defined sense. But if you tick off the thin-skinned, ad hoc network of hackers who collaborate under the Anonymous moniker, get ready for trouble. Members have reportedly attacked sites ranging from the Vatican’s to those of major companies such as PayPal and Sony; they apparently released 75,000 credit-card numbers belonging to customers of research firm Stratfor. Arrests of dozens of suspected participants in multiple countries haven’t shut down the leaderless organization.

Embora a votação final e decisão seja da própria revista, esta grande diferença de votos pode influenciar a decisão favorável aos Anonymous. Já na edição de 2011 a Times decidiu escolher The Protester (O Activista).

Os Anonymous Portugal e o Tugaleaks foram visados numa entrevista com a RTP há alguns meses onde também eles destacaram a imagem do Activista nestes meses onde a austeridade se faz sentir um pouco por todo o mundo e que são cada vez mais precisos grupos como os Anonymous para fazerem frente à corrupção.

Comentários

5 Comments

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder