John McCallum foi condenado pelo Supremo Tribunal em Edimburgo, na Escócia, por violar as irmãs Tracy e Rachel na infância.

As irmãs gémeas Rachel Steadwood e Tracy Brown, que tem agora 40 anos, romperam o silencio depois de 15 anos de sofrimento, acusando o tio de abuso sexual, que começou quando elas tinham apenas 5 anos, em 1978. O pedófilo continuou os molestos por um período de quase 10 anos, e segundo as irmãs, aconteciam em vários sítios, seja casas de férias da família ou motéis, carros ou até caravaanas, dependendo do sitio onde se encontravam na altura.

O caso veio a tona 15 anos atrás quando uma das irmãs começou a ter pesadelos relacionados com o passado violento, começando a tomar regularmente antidepressivos e medicamentos, pelo que que procurou a ajuda especializada, recorreu a aconselhamento e acabou por falar com as autoridades sobre o caso. Aproveitando o mediatismo, as irmãs e a policia fizeram vários apelos para que outras vitimas de violações tenham a coragem de falar e de pedir ajuda.

 

Pedófilo condenado a 10 anos de prisão por abusar sexualmente das suas sobrinhas
Tracy contou ao júri detalhes chocantes sobre as violações, da altura em que ela tinha sete ou oito anos, como também o facto de McCallum ignorar os pedidos repetidos dela para que parasse, e os avisos dele de que “vai doer” enquanto ela estava a chorar.

Homem outrora respeitado pela comunidade e proprietário de uma academia de boxe para jovens, McCallum, originário de Midlothian e atualmente com 53 anos, tem ligações com várias pessoas do mundo das apostas, segundo testemunho de vários membros de família, e acredita-se que foram mandadas intimidar as irmãs, em várias ocasiões durante o processo. As irmãs declaram estar com medo das repercussões, por conhecerem as ligações do tio.

No dia da leitura da sentença, a frente do Tribunal juntaram-se vários apoiantes do arguido, levantando placas com inscrições que apelavam a inocência deste. Entre a multidão encontrava-se Nicola, a esposa, que acusa as gémeas de serem “cruéis, más e cadelas mentirosas”.
John McCallum acredita que a culpa da condenação é exclusivamente dos advogados que o representaram e do facto de haver mulheres jovens entre os jurados. Contudo, o Juiz Lord Boyd declarou que as ofensas cometidas pelo acusado são demasiado graves para ter recebido uma pena menos severa e que o processo decorreu como suposto.
Perguntada sobre o caso, a advogada Frances McMenamin declarou que o seu cliente continua a declarar-se inocente.
Interpeladas depois do processo, as irmãs admitem terem passado por um período muito estressante, mas que finalmente sentem como se tivessem encontrado paz interior e retomado o domínio das suas vidas, e ambas manifestaram a vontade de deixar tudo para atrás e dedicar-se as suas famílias.

Num artigo que publicamos em Agosto referente a um relatório da Policia Judiciaría, foram registrados uma total de 100 inquéritos de violação de menores em Portugal, no ano corrente, sem que todas acabassem em detenções.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder