O site da UGT foi atacado ontem à noite por hackers Portugueses. Insurgem-se contra o secretário Geral da UGT ser “pago” pelo Banco BES.

Indignados e com a indicação de que “Portugal precisa de gente séria”, hackers Portugueses atacaram o site da UGT.
No site, aparecia uma página com fundo preto e letras brancas que citava uma noticia do Dinheiro Vivo, datada de 2012, onde Carlos Silva, líder da UGT, tinha pedido “autorização” a Ricardo Salgado para ocupar a função para a qual tinha sido seleccionado pelo Secretariado Nacional da UGT.

 

anonymous_logo

 

Segundo o ataque informático, é questionado se “O homem que supostamente defende os trabalhadores continua a ser pago pelo patrão!?“

Indicando as expressões conhecidas dos Anonymous como “we do not forget” e “expect us”, a página ficou no estado que se ve na imagem durante a noite toda.

Ao Tugaleaks, a UGT confirmou o ataque mas informa que não existem dados privados disponíveis no mesmo.
O site ficou da forma que ilustra a imagem abaixo cerca de doze horas, até pouco depois das 9h da manhã do dia de hoje.

 

1555444_605052326249400_188648116_nImagem: Caramela

 

Também o site da Ordem dos Engenheiros Técnicos também foi atacado por hackers, deixando a mesma mensagem que o site da UGT. Ambos os sites encontram-se alojados com a empresa conhecida como PT ISP (Almouroltec – Servicos de Informatica e Internet Lda.).

Recorde-se que Ricardo Salgado do BES recorreu a três “amnistias” fiscais e que em Janeiro foi conhecido como sendo uma das pessoas com evasão ao fisco.

 

Por outro lado, o BES foi referenciado como um banco que ganhou lucros no vídeo publicado ontem no Tugaleaks em relação ao ataque de hacktivistas ao site da Assembleia da República, o qual reproduzimos:

 

 

 

Actualização a 30-01-2013 11:58:
A PT ISP esclarece, em comunicado enviado ao Tugaleaks, que “estando, de facto, os sites neste artigo indicados, na nossa infra-estrutura, a Almouroltec – PTisp não lhes presta qualquer serviço de alojamento, manutenção, gestão ou sequer lhes tem acesso”.
Pelo facto, e ao abrigo do direito de resposta e dos bons costumes e padrões editoriais, o Tugaleaks decidiu rasurar a informação sobre a PT ISP e adicionar a actualização aqui publicada e solicitada pela empresa visada.

Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver
Esconder