Nem se aproximaram dele. Parecia uma arma e dispararam. As reacções e o debate sobre o uso e posse de armas nos Estados Unidos está novamente reaberta.

Aconteceu na San Francisco, Califórnia, USA há poucos dias. Andy Lopez de 13 anos tinha na mão a arma de um amigo da escola quando dois agentes da patrulha o viram com ela. Chamaram imediatamente reforços, como se de um terrorista se tratasse.
Pediram-lhe depois para largar a arma, mas em vez disso o adolescente virou-se com ela aos polícias, pois estava de costas.

Como medida de força, estes agentes dispararam sete tiros, segundo uma pessoa perto do local que ouviu os disparos.
Os residentes do bairro de Santa Rosa, em San Francisco. Deixaram doces, ursos de peluche e flores num memorial erguido perto do trágico acidente.

 

USA: polícia abate a tiro criança de 13 anos que tinha uma arma AK-47 de brincar na mão

 

Várias pessoas contestam a atitude dos polícias. Uma afirma que “com muitos tiros estava morto de certeza, mas apenas com um poderia ter sobrevivido”. Outra pessoa, ouvida pela ABC News afirma que “Tenho a certeza que podem ver que é apenas um rapaz de 13 anos”, “ele não é um delinquente”.

Foi aberta de imediato uma investigação pela polícia local, tendo em conta que os polícias não viram que era uma criança, não viram que era uma arma de plástico e estavam a 6 a 8 metros do jovem.

 

As armas são diferentes?

Numa conferência de imprensa, organizada para a comunicação social, foi mostrada a arma com que o jovem de 13 anos estava e uma “verdadeira” AK-47. As semelhanças podem-se ver no final do cano, mas em toda a arma existem algumas diferenças visíveis.
Na conferência de imprensa foi também indicado que os agentes em questão estão suspensos – uma medida normal nestes casos, – enquanto decorre a investigação.

 

USA: polícia abate a tiro criança de 13 anos que tinha uma arma AK-47 de brincar na mão

 

Ver
Esconder