A 15 de novembro um hacker português atacou, em conjunto com outros indivíduos brasileiros, o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Este não era um dia qualquer, era o dia da apuração de resultados eleitorais no Brasil.

O ataque, de acordo com a Revista Fórum, foi o responsável pela lentidão da divulgação dos resultados das eleições.

Um dos hackers, identificado pela mesma fonte como Zambrius, era Portuguê e acordo com o próprio, em entrevista, o ataque foi feito com um smartphone que custava 50 a 80EUR. Isto porque não tinha computador:

Isto prova que com um smartphone de baixa gama é possível fazer-se estragos em sistemas informáticos, demonstrando inequivocamente a sua fragilidade.

“O único objetivo era provar que a segurança do TSE era possível ser penetrada após eles anunciarem que tinham reforçado a segurança”, disse o hacker na entrevista.

Zambrius já é conhecido das autoridades policiais, nomeadamente em processos anteriores, um dos quais o colocou em prisão domiciliária, conforme se pode comprovar pela primeira foto do instagram.

Hoje, numa operação coordenada entre a Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica (UNC3T) da Polícia Judiciária) e a PF (Polícia Federal, do Brasil), foram detidos vários elementos, incluindo um dos hackers.

O hacker, de 19 anos, vai ser presente a tribunal para serem aplicadas eventuais medidas de coação.

 

O Tugaleaks recebe e trata denúncias anónimas.
Caso pretendas enviar uma, utiliza este formulário.

Imagem: Instagram de Zambrius

Ver
Esconder